Geral

Aeroporto de Curitiba terá horário reduzido

Da Redação ·
Aeroporto de Curitiba terá horário reduzido
fonte: Arquivo
Aeroporto de Curitiba terá horário reduzido

O Aeroporto Internacional Afonso Pena, em Curitiba, vai fechar durante as madrugadas dos dias úteis e em grande parte do fim de semana para obras nas pistas de pouso e decolagem, a partir do próximo mês. Segundo as empresas aéreas, a medida afeta pelo menos 90 mil passageiros com bilhetes já comprados e implica cancelamento de mais de 170 voos por semana.

continua após publicidade

A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) vai interditar totalmente as pistas entre 23h30 e 6h de segunda a quinta-feira e das 14h do sábado às 12h do domingo. Assim, as obras de recapeamento e iluminação vão levar nove meses, a partir de 12 de setembro. Nos feriados, Natal e ano-novo, as reformas serão suspensas.

continua após publicidade

Por meio do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), as companhias enviaram um ofício à Infraero na sexta-feira, pedindo a revisão dos horários da obra, de 48h semanais para 44h. Propõem que as intervenções sejam feitas de domingo a sexta-feira das 0h às 6h e das 21h do sábado às 8h do domingo. Assim, a obra demoraria 30 dias a mais.

continua após publicidade

A proposta partiu das empresas que operam no aeroporto: TAM, Gol, Avianca, Azul, Trip, Passaredo, NHT e Webjet. No mesmo ofício, o Snea pede também que a Infraero reveja os horários das obras do aeroporto de Londrina, ainda sem cronograma definido, mas que também terá interdição total. O Snea aguarda uma resposta da Infraero - à reportagem a estatal afirmou que pretende manter os horários da interdição.

Os passageiros do Afonso Pena - que fica na região metropolitana de Curitiba, em São José dos Pinhais - não têm alternativa na cidade: o aeroporto de Bacacheri, também da Infraero, a 7 km do centro, só recebe aviões de pequeno porte. Atualmente, o aeroporto internacional opera apenas com uma pista - a auxiliar já está fechada. A proposta inicial do Snea para a Infraero era reformá-la e deixá-la pronta para uso, para só então começar as obras da principal.

continua após publicidade

Apesar de enfrentar resistência das empresas locais, a reforma afeta também os passageiros em conexão para voos internacionais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.