Geral

PF faz devassa no Ministério do Turismo

Da Redação ·

A Polícia Federal (PF) realizou na manhã desta terça-feira uma operação para desarticular um esquema ilegal de desvios de recursos de convênios do Ministério do Turismo. A ação, chefiada pela Superintendência da PF no Amapá, prendeu 38 pessoas, incluindo o secretário-executivo da pasta, Frederico Silva da Costa, o secretário nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo, Colbert Martins da Silva Filho, e um ex-presidente da Embratur.

continua após publicidade

Também foram presos empresários, diretores e funcionários do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento de Infraestrutura Sustentável (Ibrase). De acordo com a PF, há fortes indícios de desvios de recursos em contratos firmados entre o ministério e a ONG, em convênio autorizado por meio de emendas parlamentares ao orçamento da união.

continua após publicidade

As irregularidades incluem o direcionamento das contratações às empresas pertencentes ao esquema, ausência de preço de referência e de critérios de aceitabilidade de preço, a não execução ou execução parcial do projeto contratado, o pagamento antecipado de serviços, fraude nos documentos comprobatórios de despesas, contrapartida não executada ou executada irregularmente pela entidade sem fins lucrativos e inexistência de fiscalização do convênio pelo Ministério do Turismo.

continua após publicidade

Ao todo, 19 mandados de prisão preventiva, 19 de prisão temporária e sete de busca e apreensão foram cumpridos em Brasília, São Paulo e Macapá (AP). Somente na capital federal, 15 suspeitos foram presos.

Os suspeitos presos no Distrito Federal estão sendo levados de avião para Macapá, origem das denúncias no Ministério do Turismo. O ministro Pedro Novais está em São Paulo e deve chegar a Brasília no início da tarde.