Geral

Autoridades admitem que faltam PMs

Da Redação ·

Faltam policiais militares no estado do Paraná. O Governo do Estado, através do secretário de Segurança Pública, Reinaldo de Almeida César, e o comandante geral da Polícia Militar, Coronel Scheremeta, admitem que o efetivo estadual está defasado.

continua após publicidade

Para Scheremeta, é preciso no mínimo mais oito mil policiais atuando no estado. Segundo o comandante, o problema atinge todas as regiões do estado. “Nós temos uma maior problemática em Curitiba e Região Metropolitana (RMC), mas temos grandes núcleos no interior que sofrem com essa diferença, com essa relação entre população e efetivo policial que esta trabalhando na segurança pública”, admitiu Scheremeta.

continua após publicidade

A falta de policiais é sentida pela população. A reclamação mais comum é quanto ao atraso para atender aos chamados. “Eles falam que estão sempre ocupados. Quando você precisa, e liga é meia hora, 40 minutos (para chegar). Eles têm que saber que polícia é ultimo caso”, reclama o contador Robson Picinin, morador de Curitiba. A opinião de Robson é endossada pela professora Leonir Nascimento, que mora na RMC: “Teve caso de a gente chamar (a polícia) lá pelas 19h e chegar só no outro dia”, conta.

O secretário de segurança afirmou que o Governo deve lançar em agosto um projeto para sanar a falta de policiais. "A sociedade do Paraná não admite mais diagnósticos (...) todo mundo sabe que em 1994 tinha mais policial civil do que tem hoje, que em 1997 tinha mais policial militar do que tem hoje, e que o Paraná cresceu nesses 20 anos”, justificou. César disse que ainda em 2011 haverá incremento no número de policiais.