Geral

Monitores de Telecentros conhecem trabalho do Sesi, Senai e Sebrae

Da Redação ·

A agenda do Encontro dos Telecentros do Paraná desta terça-feira (26) começou com as apresentações dos representantes do Sesi, Senai e Sebrae – instituições que, segundo o secretário para Assuntos Estratégicos, Edson Casagrande, estarão entre os principais parceiros na nova etapa do programa.

continua após publicidade

“É praticamente impossível trilhar um caminho de qualificação e aperfeiçoamento profissional sem contar com parceria com o Sistema S, já que nossos objetivos e público alvo são praticamente os mesmos. A composição de parcerias que somem esforços e competências é nossa prioridade no atendimento dos Telecentros”, explicou Casagrande.

O objetivo do encontro é apresentar a nova concepção dos Telecentros como espaços comunitários de promoção da cidadania e não apenas locais de acesso à internet, além de capacitar os monitores para que possam trabalhar neste novo modelo.

continua após publicidade

Participam do encontro representantes de 54 municípios do Paraná. Pela manhã, a gerente de Educação do Sesi, Regina Berbetz, e a técnica do Senai Marcia de Souza apresentaram para os participantes o programa “Caminhos da Profissão”, desenvolvido pelas duas instituições, que tem como objetivo principal atender o cidadão que está sem emprego para que se prepare melhor para entrar no mercado de trabalho.

Para se inscrever nos mais de 10 cursos ofertados é necessário que a pessoa tenha mais de 16 anos e que tenha até a 4ª série do ensino fundamental. “Essa exigência é necessária para que os inscritos possam entender e assimilar o conteúdo teórico e os casos práticos que são repassados para os alunos durante os cursos”, explica Regina Berbetz.

Os participantes também ouviram o consultor do Sebrae Luiz Marcelo Padilha, que falou sobre a figura jurídica do empreendedor individual. apresentou os conceitos e perfil para o empreendedor individual. Mostrando para a platéia as vantagens dos trabalhadores autônomos em aderir esse sistema. “Como contamos com um público composto principalmente de representantes de municípios pequenos, achamos interessante apresentar o conceito e perfil do empreendedor individual. Esperamos que os Telecentros sejam mais um ponto de informação a respeito”, diz Padilha.

continua após publicidade

Ele explicou que podem se enquadrar como empreendedores individuais aqueles que têm seu próprio negócio, com uma receita bruta anual inferior a R$ 36 mil, com no máximo um empregado e que não participem de outra empresa como sócio ou administrador.

A representante do município de Itaperuçu, Tatiane Cordeiro de Lara, disse que está achando o encontro muito proveitoso. “Além de conhecermos pessoalmente a equipe responsável pelos Telecentros, poderemos levar novas opções de cursos e programação para nossos municípios”, afirmou. Ela disse que a região onde está sua cidade tem grande vocação para o setor madeireiro e industrial e que na maioria das vezes as pessoas precisam frequentar cursos em municípios vizinhos. “Agora poderemos dar formação na própria cidade”, disse.