Esportes

Wiggins brilha, Warriors viram série sobre Celtics e podem ser campeões na quinta

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A NBA pode conhecer seu novo campeão na próxima quinta-feira, na TD Garden, em Massachusetts, no sexto jogo entre Boston Celtics e Golden State Warriors. Quatro anos após conquistar seu sexto título, a equipe de Stephen Curry pode se isolar como terceira maior campeã da liga - passaria o Chicago Bulls, ficando atrás apenas de Los Angeles Lakers e do próprio Boston, ambos com 17 conquistas. A vaga na final veio com vitória por 104 a 94 na Chase Center, em São Francisco, nesta segunda-feira.

continua após publicidade

Herói na vitória do jogo quatro com 43 pontos, desta vez Stephen Curry teve atuação discreta, com somente 16 pontos e sem nenhuma cesta de três em oito tentativas. Pela primeira vez em sua carreira, Curry terminou um jogo dos playoffs sem nenhum arremesso de três convertido - eram 133 jogos seguidos com pelo menos uma bola do perímetro. Com o astro apagado, Wiggins (26 pontos e 13 rebotes) acabou sendo o destaque do jogo. Com ótima contribuição de Klay Thompson (21 pontos) para a virada na série para 3 a 2. O cestinha dos Warriors foi eleito o melhor da quinta partida.

Buscando ficar na frente na decisão pela primeira vez após quatro jogos, o Golden State Warriors começou melhor, com forte defesa, e abriu impressionantes 16 pontos de vantagem com menos de 10 minutos de jogo: 24 a 8. Jason Tatum estava zerado do lado dos visitantes.

continua após publicidade

Mesmo com apenas quatro pontos do astro Curry de um lado, o Boston também carecia de sua estrela. Tatum custou a desencantar na partida, até enfileirar seis pontos seguidos, enquanto as bolas de três dos visitantes teimavam em não cair.

O primeiro quarto terminou com 27 a 16 após falta técnica contra o técnico Ime Ukoda com 0s2 no relógio. Poderia ser maior, mas Curry e depois Wiggins erraram um lance livre cada em jogo com visível nervosismo de ambos os lados.

As bolas continuavam teimando em não cair no começo do segundo período com quase dois minutos de placar zerado. Em uma roubada de bola de Green, os Warriors abriram 14, mas não sustentaram e Steve Kerr teve de pedir tempo quando os Celtics diminuíram para 32 a 24. Curry descansava e o desempenho ofensivo caiu com Poole na armação.

continua após publicidade

Depois de ter 8 a 0 de vantagem no período, o Boston errou duas bolas de três seguidas e viu Wiggins colocar 11 de vantagem para os Warriors. Até, enfim, os visitantes desencantarem nos arremessos de longa distância, com Tatum, Horford e Smart. Após 12 erros seguidos, os tiros de três dos Celtics começaram a cair. Ambos tinham 3 acertos em 15 tentativas, desempenho bem aquém do esperado.

Apesar da vantagem no placar, os Warriors sentiam a falta da precisão de Curry, com somente os quatro pontos do primeiro período. Desencantou em dois lances livres. Wiggins 'salvava' o time com 14 pontos, acompanhado de outros oito de Green.

Mesmo em período com bastante falhas, os Warriors foram para o descanso com 12 pontos de vantagem. Graças a seis pontos e uma assistência de Curry, que apareceu bem no fim do segundo período: 51 a 39 para os Warriors e a pergunta de como os Celtics voltariam para o terceiro quarto, sempre o mais forte do time da Califórnia.

continua após publicidade

Curiosamente, os Celtics voltaram com tudo e encostaram após 10 a 0. Tudo o que os Warriors construíram em dois períodos foram pulverizados com somente 1min45 depois de dois tiros de três de Tatum, que chegou a 19 na partida. O silêncio na quadra refletia a preocupação da torcida local com a reação gigante dos Celtics.

Com bolas de três de Smart e Horford seguidas, o Boston ficou pela primeira vez em vantagem, com 58 a 55. Um sequência semelhante ao último quarto da virada do jogo 1, no qual fez 41 a 16. Desta vez tinha 19 a 4 contra um Golden State que "não retornou" do vestiário. Curry tinha cinco arremessos de três errados e os Warriors, 20 falhas em 25 tentativas do perímetro.

No fim do pior período no jogo, os Warriors ainda viram um arremesso de Poole, no meio da quadra, com o cronômetro zerando, cair e deixar a equipe em vantagem para os 12 minutos finais, com 75 a 74.

Com cesta de três de Klay Thompson, os Warriors ganharam respiro ao abrir 82 a 74 com sete pontos seguidos diante de um Boston zerado. O destempero de Smart, que levou falta técnica por reclamação e depois tentou agredir Poole fez a vantagem subir para 11 pontos.

Curry insistia e falhava da linha de três. Mas Wiggins estava com a mão certeira e garantiu imensa vantagem de 95 a 82 restando pouco mais de três minutos. O Boston não acertava no ataque e somou a terceira partida na série com menos de 100 pontos - perdeu todas com a baixa produtividade. Os Warriors fizeram a festa.