Esportes

Weverton enxerga semelhanças entre Palmeiras e Al Ahly e cita 'gana' de sucesso

Da Redação ·

Depois de Raphael Veiga e Dudu foi a vez de Weverton falar com a imprensa em Abu Dabi neste domingo. As características do Al Ahly, rival do Palmeiras na semifinal do Mundial de Clubes, e a preparação da equipe foram os assuntos predominantes na entrevista do goleiro concedida no hotel em que a delegação está hospedada.

continua após publicidade

Weverton, bem como Veiga, Dudu e outros jogadores, deu ênfase à importância da preparação bem-feita que o Palmeiras pode ter neste ano, o que não foi possível na edição passada em razão do calendário apertado. Naquela oportunidade, foram apenas oito dias entre a decisão da Libertadores com o Santos e a estreia do Mundial passado, no Catar.

O goleiro disse que o Palmeiras está disposto a apagar a impressão ruim que o clube deixou com o naufrágio no torneio em 2021 ao perder seus dois jogos e terminar em quarto. "Estamos com muita fome. É um sonho pra gente estar aqui", enfatizou. "Temos que ser realistas e dizer que no ano passado as coisas não saíram bem. Temos outra oportunidade e estamos com mais vontade e gana de fazer algo melhor dessa vez".

continua após publicidade

"São momentos únicos na vida da gente. A gente não sabe se vai ter outra oportunidade. É nossa grande oportunidade de continuar fazendo história. Para isso que estamos aqui, nos preparando, nos adaptando a todas as questões. Para chegar ao jogo 100% e avançar à final", acrescentou o goleiro.

Weverton fez uma análise do Al Ahly, time egípcio que, segundo o titular da meta palmeirense, joga de uma maneira semelhante ao Palmeiras, com intensidade e velocidade. O atual campeão africano superou dez desfalques - todos na disputa da Copa Africana com a seleção egípcia, que está na final contra Senegal - e surpreendeu ao eliminar o então favorito Monterrey, do México.

"Vimos ontem um time intenso, bem organizado, bem treinado, que joga junto há bastante tempo. Vamos treinar e procurar fazer o melhor", avaliou sobre o Al Ahly, curiosamente o rival que bateu nos pênaltis o Palmeiras em 2021 e ficou com o terceiro posto na ocasião. O cenário, dessa vez, é diferente, aponta o jogador.

continua após publicidade

"A gente sabe que o passado passou. O Al Ahly mostrou em campo que foi merecedor. É uma equipe qualificada, que sabe o que faz dentro de campo. Será difícil como seria com qualquer adversário. O Al Ahly tem uma forma de jogar parecida com a nossa, de aproveitar os espaços. Vai ser um jogo equilibrado, a gente vai procurar cumprir a tática para sair vencedor. É uma equipe rápida, mas que tem algo a ser explorado. Não gostamos de dar tantos espaços como eles tiveram ontem", opinou.

Weverton, por estar na seleção brasileira, jogou apenas uma partida pelo Palmeiras em 2022. Mas a sua ausência em parte da preparação para o Mundial não o prejudica, ele entende, porque treinou em alto nível no grupo de Tite. "Aproveitei o treinamento. Estou me sentindo bem para ajudar o Palmeiras. O tempo lá foi importante".

Antes de Weverton atender a imprensa, a reportagem flagrou, no lobby do hotel, uma longa conversa informal sobre o futebol brasileiro entre a presidente Leila Pereira, o vice Paulo Buosi, o ex-presidente Mauricio Galiotte e o técnico Abel Ferreira. A qualidade dos gramados nos estádios do País e ideias para melhorar o futebol nacional pautaram o diálogo.

O Palmeiras faz mais um treinamento neste domingo a partir das 18h (horário local, 11h, no Brasil) no Zayed Sports City. Na segunda, haverá o reconhecimento do estádio Al Nahyan, palco do jogo da semifinal diante do Al Ahly marcada para as 13h30 (de Brasília) de terça-feira.