Esportes

Vasco derrota Náutico no Arruda e assume vice-liderança da Série B

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Único invicto da Série B do Campeonato Brasileiro, o Vasco assumiu a vice-liderança ao derrotar o Náutico por 3 a 2, na noite desta terça-feira, no estádio do Arruda, no Recife, pela 11ª rodada. O jogo começou com 15 minutos de atraso porque o time pernambucano esqueceu o novo uniforme.

continua após publicidade

Com o resultado, o Vasco chegou aos 21 pontos, atrás apenas do Cruzeiro, com 25. No entanto, Bahia, com 19, e Sport, com 18, ainda jogam na rodada. O Náutico, por outro lado, voltou a ficar próximo da zona de rebaixamento, com 12 pontos.

O jogo atrasou 15 minutos porque o Náutico estava sem seu novo uniforme. As camisas chegaram de moto ao Arruda, que recebeu o duelo, pois o estádio dos Aflitos foi castigado pelas fortes chuvas que causaram diversos estragos na capital pernambucana nas últimas semanas.

continua após publicidade

Em campo, outro fato curioso. O jogo chegou a ser paralisado para o atendimento de um torcedor, que passou mal e precisou deixar o estádio de ambulância. A partida, inclusive, continuou sem uma equipe médica a postos.

Incomum também foi o gol de Figueiredo. O atacante do Vasco cobrou uma falta no meio da rua e mandou no ângulo do goleiro Lucas Perri. O gol quebrou um jogo muito pragmático. Apesar do domínio, o time carioca não conseguiu criar oportunidades, com exceção da bola parada.

No entanto, as crias do Vasco resolveram brilhar. Andrey Santos fez bela jogada, deu uma caneta no adversário, tabelou com Nenê e fez 2 a 0, impedindo que o Náutico reagisse ainda no primeiro tempo.

continua após publicidade

Na segunda etapa, o Vasco continuou pressionando. Getúlio quase fez um golaço, mas na hora de chutar, jogou em cima de Lucas Perri. Logo na sequência, Figueiredo chegou a marcar, mas, após checagem do VAR, o gol acabou sendo anulado pela arbitragem.

O Náutico, então, cresceu, chegou a ameaçar, mas acabou vendo o Vasco definir o embate. Andrey Santos acionou Figueiredo, que ajeitou para Nenê. O meia bateu com categoria para fazer 3 a 1. Em vantagem, o time carioca foi administrando o resultado, mas deu espaço para o rival reagir.

Aos 54 minutos, o árbitro usou o VAR para assinar um pênalti sofrido por Victor Ferraz. Jean Carlos cobrou e marcou, mas não conseguiu impedir a derrota do time pernambucano.

continua após publicidade

Na próxima rodada, o Náutico enfrenta o Sampaio Corrêa na sexta-feira, às 19h, no estádio Castelão, em São Luís (MA). No domingo, o Vasco recebe o Cruzeiro, às 16h, no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

FICHA TÉCNICA:

continua após publicidade

NÁUTICO 2 X 3 VASCO

NÁUTICO - Lucas Perri; Victor Ferraz, Wellington, Bruno Bispo e Thássio; Richard Franco (Eduardo), Mateus Nascimento (Djavan) e Jean Carlos; Ewandro (Amarildo), Pedro Vitor e Léo Passos (Robinho). Técnico: Roberto Fernandes.

VASCO - Thiago Rodrigues; Gabriel Dias (Weverton), Danilo Boza, Anderson Conceição e Edimar; Yuri Lara, Andrey Santos (Matheus Barbosa) e Nenê (Isaque); Figueiredo, Getúlio (Zé Santos) e Gabriel Pec (Bruno Nazário). Técnico: Emílio Faro (interino)

continua após publicidade

GOLS - Figueiredo, aos 27, e Andrey, aos 42 minutos do primeiro tempo. Thássio, aos 23, e Jean Carlos (pênalti), aos 54 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Jean Carlos, Richard Franco e Victor Ferraz (Náutico); Andrey Santos, Edimar e Figueiredo (Vasco).

ÁRBITRO - Flavio Rodrigues de Souza (SP).

RENDA - R$ 108.582,00

PÚBLICO - 6.104 pagantes.

LOCAL - Estádio do Arruda, no Recife (PE).