Esportes

Ucraniana se recusa a enfrentar russa em WTA 250 e pressiona entidades do tênis

Da Redação ·

A tenista ucraniana Elina Svitolina, número 15 do ranking mundial, anunciou que não irá jogar contra a russa Anastasia Potapova, em duelo das qualificatórias do WTA 250 de Monterrey, caso as principais entidades do tênis não acatem as recomendações recentes feitas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) sobre atletas da Rússia e de Belarus. Svitolina divulgou o comunicado nesta segunda-feira, um dia antes do jogo, marcado para terça.

continua após publicidade

Com a tensão mundial gerada pela invasão da Rússia à Ucrânia, o COI emitiu uma nota nesta manhã para orientar federações e organizadores de eventos esportivos a barrarem a participação de atletas russos e de Belarus em competições. O comitê também afirmou que, se a proibição não for possível por algum motivo, representantes dessas nacionalidades devem competir sem estabelecer relações oficiais com o país de origem, opção defendida pela tenista ucraniana.

"Eu acredito que a situação pede um posicionamento claro de nossas organizações: ATP, WTA e ITF. Assim, nós - ucranianos - pedimos que sigam as recomendações do COI de aceitar atletas de Rússia e Belarus apenas como atletas neutros, sem uso de nenhum símbolo nacional como cores, bandeiras ou hinos," escreveu Svitolina.

continua após publicidade

"Quero anunciar, portanto, que eu não vou jogar amanhã em Monterrey, nem nenhum outra partida contra jogadores da Rússia ou de Belarus, até que as organizações tomem a decisão necessária", completou.

A ucraniana também disse que, apesar de defender a punição, não tem nenhum problema com as tenistas russas e as isentou de qualquer responsabilidade. "Eu não culpo nenhuma atleta russa. Elas não são responsáveis pela invasão efetuada por sua terra natal. Além disso, quero mostrar meu respeito a cada atleta, especialmente russos ou de Belarus, que bravamente se posicionaram contra a guerra. O apoio deles é essencial", afirmou.

Hoje, o tênis conta com protagonistas russos e de Belarus tanto nas disputas masculinas quanto nas femininas. O top 10 do WTA tem a presença de Aryna Sabalenka, de Belarus, em terceiro lugar. Já no ranking do ATP, a primeira colocação é do russo Daniil Medvedev, que alcançou o posto oficialmente nesta segunda, ultrapassando o sérvio Novak Djokovic. Dentro do top 10 masculino, ainda há a presença de Andrey Rublev, em sexto. Tanto Medvedev quanto Rublev se manifestaram contra a guerra ao longo da última semana.