Esportes

'Terá um sabor especial', diz Diego Souza, do Grêmio, sobre vencer Copa do Brasil

Da Redação ·

O atacante Diego Souza, peça fundamental no elenco do Grêmio para enfrentar o Palmeiras na final da Copa do Brasil, deu entrevista e demonstrou cautela, porém muita confiança no bom desempenho da equipe. O clube, que se vencer chegará ao seu sexto título da competição, enfrenta a equipe paulista neste domingo para o primeiro jogo da decisão do torneio.

continua após publicidade

Em um primeiro momento, o atleta exaltou a qualidade da equipe e o entrosamento do grupo, atribuindo a isso a sua boa temporada e sua fama de ser peça chave nos confrontos do time gaúcho, dizendo que "o grupo é muito importante para que eu possa fazer gols e ser decisivo". Ainda, sobre as qualidades necessárias para a decisão que se aproxima, foi categórico. "Você precisa jogar bem, estar bem concentrado e isso faz com que você tenha superioridade dentro da partida".

Sobre enfrentar o Palmeiras, sendo que no último confronto o Grêmio empatou com a equipe paulista por 1 a 1 pelo Campeonato Brasileiro, o jogador disse serem "jogos totalmente diferentes". Além disso, ao comparar os dois times, afirmou: "São duas equipes cascudas, que estão acostumadas a jogar esse tipo de jogo" e elogiou o adversário Gustavo Gómez, que considerou "um grande zagueiro".

continua após publicidade

Quando indagado sobre a grama sintética que enfrentaria no jogo de volta, em São Paulo, Diego Souza deixou claro que a dificuldade seria mais por enfrentar uma equipe forte como o Palmeiras do que pela grama em si. Mas minimizou a importância no momento, afirmando que estavam concentrados na próxima partida: "O foco agora é nesse domingo, pode fazer um grande jogo, ganhar essa partida para aí sim segundo jogo, a gente vê o que é melhor para fazer", esclareceu.

O jogador comentou o fato de jogar em casa como uma vantagem para a equipe, pois considera que o Grêmio é forte nesse contexto e que saberá impor seu ritmo de jogo. Outro fator considerado positivo pelo atacante é a equipe ser considerada "copeira", levando-se em consideração que costuma ter bom desempenho nesse tipo de torneio. "Nessas horas, a gente sabe que nós temos jogadores de qualidade, jogadores experientes, que estão acostumados com esse tipo de jogo, têm tudo para fazer uma boa final e procurar vencer bem esse jogo", disse.

Ainda sobre o time ser considerado "copeiro", prosseguiu: "O mundo inteiro sabe disso, não é à toa que o Grêmio vai para sua, se conquistar, sexta Copa do Brasil". Diego Souza atribui essa dinâmica ao fato da equipe optar por decisões durante o calendário e com isso, apresentar melhor desempenho em copas. Sobre isso, ele explicou que faz parte da rotina gremista enfrentar esse tipo de partidas: "Isso faz com que esses jogos decisivos façam parte da nossa vida aqui dentro do Grêmio, a gente já jogou muitos jogos decisivos aqui dentro".

continua após publicidade

O atacante deixou claro que a possibilidade de entrar direto na fase de grupos da Libertadores será uma vantagem buscada pela equipe e considerou que o principal benefício é poder realizar uma preparação cautelosa e tranquila, o que considera fundamental para jogar nesse tipo de competição. Mas também deixou claro que o foco total é na vitória na Copa do Brasil, dizendo: "A gente se preparou nesse período muito bem para agora conseguir realizar nosso trabalho em busca desse título tão importante".

Diego Souza exaltou, entre os colegas de elenco, o zagueiro argentino Kannemann, considerando-o uma "referência aqui no Grêmio". Sobre o jogador, o atacante disse: "Multicampeão, um cara totalmente dedicado, praticamente um xerife dentro da nossa equipe. A confiança que a gente tem no Kannemann é muito grande, a gente sabe dessa importância que ele tem para nossa equipe, sendo um jogador acostumado com esse tipo de jogos".

O atacante, ainda, agradeceu a boa fase e as oportunidades concedidas pelo Grêmio, uma vez que enfrenta sua segunda final pela equipe. Novamente, ele fez elogios ao elenco, a quem atribui a boa fase. "Eu atribuo ao grupo, pela qualidade do grupo, por ser aguerrido, por jogar com toda a alma nessas competições", afirmou. Considerou, ainda, que o título tem "um sabor muito especial" para a equipe, pois seria uma forma de terminar a temporada "com a cabeça erguida, e ver que tudo que a gente fez, tudo que a gente abdicou, valeu a pena", concluiu.