Esportes

Sofia Godoy surge como promessa no skate park e se torna esperança olímpica

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A skatista gaúcha Sofia Godoy, de 13 anos, vem se destacando progressivamente em suas manobras nos últimos campeonatos e promete dar muito trabalho às competidoras mais velhas do que ela na modalidade skate park. Nesta categoria, as atletas fazem quatro voltas sobre a pista, de 45 segundos cada uma. Somente a maior nota é usada para a classificação nos torneios. A pré-adolescente vem dando o que falar.

continua após publicidade

No último domingo, a skatista, que é natural da cidade de Campo Bom, na região do Vale dos Sinos, no Rio Grande do Sul, conquistou a terceira colocação na segunda etapa do Circuito Brasileiro de Skate, o STU National (da plataforma Skate Total Urbe). O evento teve início dois dias antes e terminou domingo em Porto Alegre, na pista da Orla do Guaíba, considerada a maior da América Latina.

A atleta havia ficado na terceira posição durante a semifinal disputada no sábado, com 54,07 pontos, atrás da skatista olímpica Yndiara Asp (SC), com 56,00, e Raicca Ventura (SP), líder da competição com 59,33 pontos. A final seria disputada entre oito atletas, mas por causa da chuva constante, a bateria foi cancelada - e por decisão da comissão organizadora, foram levadas em consideração as notas feitas por elas no dia anterior para terminar a disputa.

continua após publicidade

"Estou muito satisfeita com o resultado da competição. Até mais do que eu esperava. Pensei que eu ficaria em sétimo lugar, e aí consegui o terceiro. Pódio. Estou muito feliz só de ter participado e chegar numa final de um campeonato tão importante", disse Sofia ao Estadão.

Sobre a mega pista de skate na Orla do Guaíba, a nova integrante da seleção brasileira júnior na modalidade Skate Park elogiou a qualidade da estrutura e disse que já vinha treinando na Orla antes da segunda etapa do Campeonato Brasileiro STU. "Logo que descobri que iria ter o campeonato aqui em Porto Alegre, sempre que podia,vinha treinar e sentir como era a pista. É um skate park completo, bem difícil", afirmou a pré-adolescente, que subiu num skate pela primeira vez em outubro de 2019, antes dos 10 anos.

Até 2019, antes da pandemia, portanto, Sofia não praticava esportes. Somente estudava. Foi quando decidiu acompanhar o pai, Douglas Rafael Godoy e mais um amigo para andar de skate no município de Sapiranga, nas proximidades da cidade onde vive. Na ocasião, ela levou seu roller (patins em linha) para dar umas voltas. Por curiosidade, acabou experimentando o skate do pai e a partir daí não largou mais. Seu aprendizado e manhas da modalidade foram rápidos.

Sofia disse que começou a competir no fim do ano passado, durante o circuito da Liga Nacional Amador de Bowl (LAB), em disputa com skatistas de todas as idades. No campeonato, a menina ficou em terceiro lugar na classificação geral. Não acreditava. "Agora estou de olho no Mundial e quem sabe na próxima Olimpíada, em Paris. Vou me dedicar cada vez mais", disse empolgada a gauchinha que tem como inspiração no esporte a atleta paulista Raicca Ventura, de 15 anos apenas.