Esportes

Sevilha teme violência nas ruas e reforça segurança para final da Liga Europa

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A final da Liga Europa tem sido motivo de preocupação para as autoridades de Sevilha, cidade escolhida como palco da decisão marcada para quarta-feira. Eintracht Frankfurt e Rangers vão disputar o título em jogo único no Ramón Sánchez Pizjuan, que suporta 43 mil pessoas em suas arquibancadas, mas a cidade deve receber uma quantidade de pessoas além da capacidade do estádio, pois muitos torcedores estão viajando sem entradas.

continua após publicidade

A preparação para lidar com o grande fluxo já começou. Mais de 5 mil policiais e outros profissionais de segurança foram colocados em alerta pela prefeitura local. Além disso, ruas foram fechadas, barreiras foram erguidas ao redor de monumentos e a segurança foi reforçada nas estações de metrô e nas principais partes da cidade.

A expectativa é que as ruas sejam tomadas por torcedores bastante eufóricos, até porque o Frankfurt não vence um troféu europeu há 40 anos, jejum um pouco menor do que o vivido pelos Rangers, sem conquistas continentais há 50 anos. Os dois clubes são conhecidos por suas torcidas fanáticas, que justificaram a fama durante toda a campanha na Liga Europa.

continua após publicidade

Apesar da parte bonita do espetáculo proporcionado pelos torcedores nos estádios, há motivos para as autoridades espanholas se preocuparem com possíveis episódios de violências. Isso porque adeptos do Frankfurt se envolveram em uma grande confusão com torcedores do West Ham, na Alemanha, horas antes da disputa da semifinal do torneio continental. Na ocasião, a polícia local realizou 30 prisões.

"Nós precisamos de coordenação máxima entre as policiais local e federal para reduzir o máximo possível os danos provocados por uma grande aglomeração de torcedores como a que teremos aqui nos próximos dias", afirmou Antonio Muñoz, prefeito de Sevilha.

Enquanto os sevilhanos se preocupam com a segurança, a UEFA foca seus esforços em coibir a venda ilegal de ingressos, já que a carga é pequena. "Com objetivo de assegurar a segurança dos torcedores, os portadores de ingressos devem estar que as verificações serão realizadas e as autoridades d cidade tomarão medidas contra a revenda não autorizada de bilhetes", comunicou a entidade.

Para evitar que os visitantes se espalhem pela cidade, a Prefeitura de Sevilha preparou duas "fan zones". Cada uma das áreas tem capacidade para acomodar 20 mil pessoas que estejam sem ingressos para assistir ao jogo no Sanchez Pizjuan.