Esportes

Senegal decreta feriado e multidão recepciona os campeões da Copa Africana

Da Redação ·

As ruas de Dakar nunca receberam tanta gente como nesta segunda-feira. O dia 7 de janeiro virou feriado no Senegal para uma multidão recepcionar os campeões da Copa Africana das Nações. Prédios, casas, telhados, pontes, árvores, grades, muros, tudo foi tomado por um povo em festa com a inédita conquista sobre o Egito, no domingo.

continua após publicidade

Um imenso e infindável corredor verde, amarelo e vermelho foi criado entre o longo caminho do aeroporto Léopold-Sédar-Senghor até o palácio presidencial, onde os inéditos campeões foram recepcionados pelo presidente Macky Sall, que recebeu a taça das mãos do técnico Aliou Cissé.

"Campeões da África! Que partida! Que equipe!", havia escrito em suas redes sociais, Macky Sall, ainda no domingo, dia do início da bela festa no país. O presidente cancelou compromisso em Comores para recepcionar os campeões.

continua após publicidade

No caminho até o palácio presidencial, os jogadores de Senegal, em cima de um ônibus, foram bastante ovacionados pela eufórica população. Sadio Mané perdeu pênalti no tempo normal, mas foi o autor da última cobrança da decisão em tiros livres e sentiu na pele o carinho do povo.

Cissé já havia batido na trave como jogador e na edição passada, com derrota na decisão diante da Argélia. Desencantou e era o mais eufórico em cima só ônibus. "Cissé, Cissé", cantavam em coro os senegaleses, reconhecendo a importância do ex-jogador e agora comandante dos Leões.

Um dos pontos altos das festividades foi quando a seleção parou para comemorar em frente ao Monumento da Renascença Africana, símbolo importante da libertação do povo africano e da independência de Senegal.