Esportes

São Paulo se posiciona após ataque racista sofrido por Vitinho: ‘Inaceitável’

Da Redação ·

Destaque do São Paulo na disputa da Copinha, o atacante Vitinho foi vítima de um ataque racista nas redes sociais. O jogador de 20 anos publicou no Instagram, neste domingo, uma mensagem recebida por ele, na qual um torcedor o chama de "macaco sem caráter" e "mal agradecido". Em seguida, a publicação foi pagada e o clube paulista divulgou uma nota de apoio ao atleta.

continua após publicidade

"Racismo é crime, é inaceitável, é nojento. O São Paulo se solidariza com o jogador Vitinho, que recebeu ataques criminosos, e reitera que recusa o racismo em todas as formas de manifestação. Não basta não ser racista, é preciso ser antirracista", publicou o clube tricolor nas redes sociais.

No texto, o autor dos xingamentos faz cobranças apontando o fato de o garoto não ter renovado o contrato com o São Paulo, diz que ele "cuspiu no prato que comeu" e usa expressões racistas e violentas. Ao compartilhar as mensagens recebidas, o atacante escreveu: "A que ponto chegamos".

continua após publicidade

Vitinho tem vínculo com o São Paulo até junho deste ano e já pode assinar pré-contrato com qualquer outro clube. Diante desse cenário, a diretoria são-paulina chegou a abrir uma negociação para renovar, mas não conseguiu um acordo até o momento e viu as chances de permanência diminuírem.

TREINO - Enquanto isso, o elenco principal treinou no CT da Barra Funda, em preparação para enfrentar o Santo André na próxima quarta-feira, pelo Paulistão. O time enfrentaria o Palmeiras neste final de semana, mas o jogo foi adiado em razão da participação do rival no Mundial de Clubes da Fifa.

Com mais tempo para ajustar o time, o técnico Rogério Ceni fez um trabalho em campo reduzido, antes de comandar um treino tático e encerrar o dia treinando finalizações. O zagueiro Walce, o volante Luan, o meio-campista Patrick e o atacante Luciano não participaram da atividade junto com o restante do elenco e seguem em processo de recuperação.