Esportes

Roger Machado promete Grêmio forte: 'Que represente o torcedor dentro de campo'

Da Redação ·

Depois de cinco anos, Roger Machado retorna para comandar o Grêmio. Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, em Porto Alegre, o treinador de 46 anos - quase 20 deles vividos como ídolo no clube tricolor, tanto dentro como fora dos gramados - reforçou o cenário que o time se encontra e prometeu uma equipe que "represente o torcedor dentro de campo".

continua após publicidade

"Hoje tenho mais cabelos brancos, uso óculos e tenho muitas vivências de quase sete anos de trajetória. Minhas ideias continuam em constante transformação, mas o futebol, na sua essência, continua o mesmo: construir um time competitivo, mas, que acima de tudo, represente o torcedor dentro de campo", disse o ex-lateral-esquerdo.

Roger Machado foi apresentado ao lado do presidente Romildo Bolzan Jr. e do diretor de futebol Sérgio Vazques. Bolzan lembrou a última passagem do treinador em Porto Alegre, dizendo que foi o técnico que pediu para sair do clube pois era o "momento". "É desnecessário ressaltar toda a história dele como jogador e como treinador. Ele retorna em um momento delicado ao qual depositamos toda a confiança dele", afirmou.

continua após publicidade

O novo comandante do Grêmio elogiou o trabalho deixado pelo seu antecessor. Na visão de Roger Machado, Vagner Mancini deixa uma equipe sólida, o que favorece o trabalho a ser desempenhado por ele no clube. "Assim como cheguei em 2015, herdo um trabalho muito fértil, um caminho pavimentado que vai ter uma continuidade, mas com algumas mudanças. Os meus dois trabalhos longos, aqui e no Bahia, foram em projetos que peguei em andamento. Voltar para casa é muito bom", revelou o treinador.

A comissão técnica será formada por Roberto Ribas, James Freitas, Jussan Lara e Paulo Paixão. Roger Machado é um desejo antigo da diretoria. Com a saída de Felipão no ano passado, o nome do ex-lateral-esquerdo foi sondado para assumir o clube na reta final do Campeonato Brasileirão antes de Mancini, mas o treinador recusou o convite.

"Fui procurado pelo presidente quando saí do Fluminense. Expliquei minhas razões. No momento era uma questão de gestão da minha vida pessoal e não ligada ao cenário em que o clube se encontrava", explicou. "O Grêmio sempre foi minha possibilidade e sempre tive o desejo de voltar. Agora é o momento de reconstrução", completou.

continua após publicidade

Como treinador, Roger Machado comandou o Grêmio de 2015 a 2016, com 93 jogos e 48 vitórias, em um estilo de jogo que agradou os torcedores. Ao sair de Porto Alegre, rodou por Atlético-MG, Palmeiras, Bahia e, por fim, Fluminense, de onde saiu em agosto do ano passado. Estava sem clube desde então.

Na próxima rodada, a sétima, do Campeonato Gaúcho, o Grêmio visita o União Frederiquense, em Frederico Westphalen, nesta quarta-feira, às 19h30.