Esportes

Renato não garante 'reforços' contra o Barcelona-EQU: 'Temos que tomar cuidado'

Da Redação ·

O Flamengo entrou em campo no domingo e foi derrotado por 1 a 0 pelo Grêmio, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, em partida válida pela 21.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O foco do clube rubro-negro, no entanto, já está voltado para quarta-feira, quando encara o Barcelona-EQU, em casa, pela rodada de ida das semifinais da Copa Libertadores. Para essa partida, o técnico Renato Gaúcho não garante ter os titulares que vêm se recuperando de lesões.

continua após publicidade

O lateral-esquerdo Filipe Luís e os meias Diego e Arrascaeta não têm jogado pelo Flamengo. Os atletas vêm se recuperando de contusões e ainda são dúvidas para o duelo de quarta-feira. Além disso, o zagueiro David Luiz também não está garantido nesse jogo. Em entrevista coletiva, Renato Gaúcho explicou que precisa ter atenção com estes jogadores para evitar futuras lesões.

"A partir de amanhã (segunda-feira) começamos a pensar no jogo. Vamos conversar com o departamento médico. Tenho conversado com os jogadores também. Kenedy ainda não está 100% e eu o trouxe para readquirir ritmo de jogo. Amanhã, junto com o departamento médico e os jogadores, conversamos e vamos trocar ideias. O jogo de quarta é muito importante, mas não é o último jogo do ano. Temos que tomar cuidado para não colocar o jogador em campo e perdê-lo por mais cinco, seis jogos. O Flamengo briga por três competições e a cada três dias temos uma decisão", disse o treinador.

continua após publicidade

Contra o Grêmio, mesmo com poucas opções, Renato Gaúcho mexeu na equipe no segundo tempo. No entanto, foi criticado pelas escolhas. As alterações aconteceram a partir dos 18 minutos e o técnico optou por Bruno Henrique, Pedro, Kenedy, Matheuzinho e Thiago Maia, enquanto que Vitinho, Everton Ribeiro, Michael, Isla e Andreas Pereira saíram.

"Estava perdendo o jogo. Coloquei jogadores de qualidade muito grande na frente. É difícil o Gabriel juntamente com o Pedro jogarem juntos, para não perdermos o meio-campo. Hoje (domingo) foi uma coisa diferente porque estávamos perdendo o jogo. O Grêmio baixou todas as linhas e eu tinha que atacar. Para fazer gols, preciso de atacantes. Sabia que ia exagerar um pouquinho, mas arrisquei um pouco mais", completou.