Mais lidas

    Esportes

    Futebol

    Renato Gaúcho pede demissão após 4 anos no Grêmio

    Renato Gaúcho pede demissão após 4 anos no Grêmio
    Foto por Lucas Bubols/ge.globo
    Escrito por Da Redação
    Publicado em 15.04.2021, 17:05:03 Editado em 15.04.2021, 17:05:14
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Renato Portaluppi não é mais técnico do Grêmio. O treinador pediu demissão do cargo na manhã desta quinta-feira, após a eliminação na terceira fase da Libertadores para o Independiente del Valle, na noite passada. O treinador Thiago Gomes, da equipe sub-21, será o comandante nas próximas partidas. Em nota oficial, o Tricolor diz que a saída foi em "comum acordo".

    Ele comunicou sua decisão ao presidente Romildo Bolzan por telefone. O mandatário se pronunciou oficialmente sobre a saída do treinador em um vídeo divulgado pelo clube à tarde e confirmou também as saídas dos auxiliares Alexandre Mendes e Victor Hugo Signorelli.

    Já pela manhã, a diretoria se reuniu para debater o futuro do treinador. Participaram o CEO Carlos Amodeo e os membros do Conselho de Administração, presidido por Romildo Bolzan e os seis vice-presidentes: Marcos Herrmann, Cláudio Oderich, Paulo Luz, Duda Kroeff, Guto Peixoto e Adalberto Preis.

    Logo após a eliminação do clube na terceira fase da Libertadores, com nova derrota para o Independiente del Valle, Renato foi alvo de cobranças e contestações internas e externas. Ainda na noite de quarta, o vice-presidente Cláudio Oderich revelou ao ge que as avaliações internas ocorreriam de "cabeça fria" e que nada estava descartado.

    A pressão sobre Renato já existia durante as conversas para a renovação, no início de março, com correntes internas do clube se posicionando contra a permanência.

    A turbulência iniciou na noite da última quarta-feira, na Arena, quando o Grêmio perdeu outra vez por 2 a 1 para o Independiente del Valle e deu adeus à Libertadores. O Tricolor agora disputará a Sul-Americana.

    O técnico Renato Portaluppi, que ainda se recupera da Covid-19, não esteve à beira do campo. O auxiliar Alexandre Mendes comandou o time nas duas derrotas para os equatorianos.

    Contratado em setembro de 2016, Renato está há mais de quatro anos e meio no cargo. Ele se tornou o técnico da elite do futebol brasileiro por mais tempo no comando de uma equipe.

    Em sua terceira passagem, Renato virou também o técnico com mais jogos na história do Grêmio e ganhou uma estátua na Arena. Além de conquistar os títulos da Copa do Brasil (2016), da Libertadores (2017), da Recopa Sul-Americana (2018), de três estaduais (2018, 2019 e 2020) e uma Recopa Gaúcha (2019).

    Comunicado oficial do Grêmio:

    "O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense comunica o desligamento de Renato Portaluppi, em comum acordo com a direção, do comando técnico do Clube. O Grêmio agradece o profissional pela sua dedicação, sua passagem vitoriosa com conquistas importantes, lealdade à instituição e por ter sido o técnico mais longevo no comando da casamata gremista. Ao lado do Grêmio, o ídolo Renato Portaluppi alcançou um patamar raro entre técnicos brasileiros. O herói do Mundial de 1983 tornou-se o primeiro brasileiro a ser campeão da Libertadores como jogador e treinador, devolveu o Clube ao caminho das glórias e reconquistou a hegemonia estadual. Também deixam a Comissão Técnica, os auxiliares Alexandre Mendes e Victor Hugo Signorelli.

    Depois de quatro anos e sete meses, Renato deixa o Grêmio com os títulos da Copa do Brasil em 2016, Libertadores da América em 2017, Recopa Sul-Americana em 2018 e os títulos do Campeonato Gaúcho em 2018, 19 e 20 e da Recopa Gaúcha em 2019.

    O Grêmio deseja êxito na continuidade da carreira de Renato Portaluppi e mantém suas portas sempre abertas ao profissional.

    O treinador da transição, Thiago Gomes, assume provisoriamente o comando da equipe."


    Com informações: G1 Esportes

    Mais matérias de Esportes

    Deixe seu comentário sobre: "Renato Gaúcho pede demissão após 4 anos no Grêmio"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.