Esportes

Regido por Benzema, Real defende vantagem contra o Chelsea na Liga dos Campeões

Da Redação ·

Karim Benzema passou em branco na vitória por 2 a 0 sobre o Getafe, no último sábado, mas isso não diminuiu nem um pouco a euforia criada em razão de sua fase avassaladora no Real Madrid. Protagonista das vitórias mais importantes da temporada, o francês é o principal motivo do otimismo da torcida merengue em relação ao jogo contra o Chelsea, pela rodada de volta das quartas de final da Liga dos Campeões, no Santiago Bernabéu, marcado para as 16 horas de terça-feira.

continua após publicidade

A expectativa é mais do que bem justificada. Benzema marcou os três gols do triunfo por 3 a 1 no Stamford Bridge, pela rodada de ida. Com isso, deixou o time espanhol em situação bastante confortável para conseguir a vaga nas semifinais, garantida mesmo no caso de derrota por um gol de diferença. Se o Chelsea vencer por vantagem de dois gols, a decisão será na prorrogação. Para avançar direto, a equipe inglesa precisa vencer por três.

Antes de não marcar contra o Getafe, Benzema balançou as redes nos sete jogos anteriores, com 13 gols marcados, além de ter contribuído com quatro assistências. Um dos jogos dessa sequência foi a vitória por 3 a 1 sobre o PSG, no jogo decisivo das oitavas da Liga dos Campeões, outra ocasião na qual ele anotou um "hat-trick".

continua após publicidade

O bom momento, entretanto, não é algo que começou agora. O jogador está inspirado desde o início da temporada, não à toa marcou 37 gols e deu 13 assistências em 37 partidas disputadas. Os números são tão bons que fizeram o técnico Carlo Ancelotti admitir que o Real é "dependente" do francês. "Temos dependência do Benzema, e sou feliz que sejamos dependentes de Karim. É uma realidade e é algo bom", disse o treinador.

Apesar de até Ancelotti ter se rendido à empolgação causada pelo astro francês, o Real Madrid não é feito apenas de Benzema. O brasileiro Vinícius Júnior tem animado cada vez mais a torcida com os lindos lances que tem protagonizado, como a assistência de trivela para o gol marcado pelo compatriota Casemiro contra o Getafe.

Todos esses fatores que animam o lado espanhol do duelo, naturalmente colocam uma pulga atrás da orelha dos torcedores do Chelsea, mas há esperança. Após goleada por 4 a 1 sofrida diante do Brentford e a derrota por 3 a 1 para o Real em casa, os campeões do mundo aplicaram uma goleada por 6 a 0 sobre o Southampton no último sábado.

continua após publicidade

Ainda que o adversário goleado seja o 14º colocado do Inglês, campeonato no qual o Chelsea ocupa a terceira posição, praticamente fora da disputa pelo título, o placar elástico serviu para resgatar os ânimos. De qualquer forma, é unanimidade dentro do clube que reverter a derrota sofrida para os merengues não será fácil, ainda mais no Santiago Bernabéu.

"É um dos maiores desafios jogar fora no Bernabéu, é ainda mais complicado se você precisa de um certo resultado, se precisa vencer por um placar mínimo ou dois gols ou mais. Isso torna quase impossível, muito, muito difícil, mas ainda vale a pena a tentativa Não precisamos de nada além de um roteiro fantástico para sermos capazes de virar", comentou o treinador Thomas Tuchel.

BAYERN X VILLARREAL - No mesmo horário em que Chelsea e Real se enfrentam em Madri, o Bayern de Munique recebe o Villarreal na Allianz Arena, em outra decisão das quartas de final da Liga dos Campeões. No primeiro jogo, no El Madrigal, o time espanhol venceu por 1 a 0, com gol marcado por Danjuma. Por isso, os bávaros precisam vencer por um gol de diferença para levar a decisão à prorrogação ou por dois para avançar direto.

Vencer por mais de um gol em casa não costuma ser um problema para o Bayern, acostumado a golear adversários no Campeonato Alemão. Apesar disso, o Villarreal já mostrou que tem capacidade de segurar o ataque fatal do time alemão. A rodada de ida, aliás, marcou a primeira vez nos últimos três anos em que o Bayern encerrou uma partida da Liga dos Campeões sem marcar gols.