Mais lidas

    Esportes

    Esportes

    Reeditando final de 2018, Real e Liverpool buscam respeito na Liga dos Campeões

    Escrito por Da Redação
    Publicado em 06.04.2021, 07:00:00 Editado em 06.04.2021, 07:07:30
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Três anos depois de decidirem a Liga dos Campeões da temporada 2017-2018, Real Madrid e Liverpool vão se reencontrar nesta terça-feira, às 16 horas, com novas missões: abrir vantagem em busca da vaga na semifinal e recuperar o respeito no continente europeu. No mesmo horário, Manchester City e Borussia Dortmund também entram em campo.

    No estádio Alfredo Di Stéfano, Real e Liverpool vão reeditar a final de 2018, vencida pelos espanhóis por 3 a 1. Juntos, os dois times somam 19 títulos da Liga dos Campeões, sendo 13 somente do Real. Mas o peso da camisa e o histórico vitorioso não têm influenciado muito os resultados na temporada das duas equipes.

    Único time espanhol ainda na disputa da Liga, o Real vive situação melhor. No início da temporada europeia, acumulou tropeços tanto no Campeonato Espanhol quanto na competição europeia, onde precisou de três jogos para vencer a primeira, já sob pressão. O susto funcionou. A reação foi rápida e o Real terminou a fase de grupos em primeiro lugar. Nas oitavas passou pela Atalanta com mais facilidade do que esperava.

    A reação também foi forte no Espanhol. Está a três pontos do líder Atlético de Madrid, mas terá o Barcelona pela frente no fim de semana. Já são 11 jogos de invencibilidade, com nove vitórias. "Acho que o Real Madrid não foi valorizado. Confio muito na minha equipe e sei o que ela pode dar", diz Zinedine Zidane. "Tivemos momentos difíceis, agora estamos melhores, mas não significa nada."

    O técnico deve ter dois brasileiros entre os titulares: Casemiro e Vinicius Junior. O ex-jogador do Flamengo será o companheiro de ataque de Karim Benzema, referência do time na temporada. Nacho será o substituto de Sergio Ramos, machucado. Marcelo deve seguir no banco de reservas.

    Com o capitão Sergio Ramos fora, a reedição da final de 2018 não terá o reencontro entre o zagueiro e Mohamed Salah. Na ocasião, o defensor acertou dura entrada no atacante egípcio, que sofreu lesão no ombro e precisou deixar a decisão no primeiro tempo. Salah, na época, era a principal referência do time inglês, que não escondeu o baque na partida.

    Mesmo sem Ramos em campo, Salah será um dos jogadores mais visados na partida. Isso porque o egípcio tem sido alvo frequente de rumores sobre uma possível transferência justamente para o Real na próxima temporada. Ao mesmo tempo, recebe críticas por não se entregar como o fazia antes nas partidas. Nesta terça, portanto, o atacante terá chance perfeita para mostrar comprometimento e lealdade do time inglês.

    Salah terá a companhia de Sadio Mané e Diogo Jota no ataque. O setor ofensivo, como de costume, é a grande aposta da equipe de Jürgen Klopp. Mas desta vez a responsabilidade recairá também sobre o meio-campo, com Wijnaldum, Fabinho, em boa fase, e Thiago Alcântara, que parece recuperar sua melhor forma técnica.

    Fora da briga pelo título inglês, o Liverpool aposta todas as suas fichas na Liga dos Campeões. No Inglês, o time ocupou a liderança em dezembro, mas o time de Klopp chegou a registrar seis derrotas seguidas em casa, um recorde na história do clube. A fase era tão ruim que o atual campeão inglês sofria para se aproximar apenas da zona de classificação para a próxima Liga. Mas nas últimas semanas a situação parece ter virado.

    São três vitórias consecutivas, a última delas sobre o Arsenal, por 3 a 0, no sábado. Os três triunfos foram conquistados fora de casa, um sintoma da atual temporada do Liverpool. Contra o Real, os ingleses esperam confirmar sua reação. E contam justamente com a "vantagem" de jogar fora de casa, em solo espanhol. A volta será no dia 14, no Anfield.

    GUARDIOLA X HAALAND - Se o atual campeão inglês está irregular, o virtual campeão desta temporada segue embaladíssimo. O Manchester City venceu 26 dos últimos 27 jogos. Na competição nacional, ostenta 14 pontos de vantagem sobre o vice-líder Manchester United. Nesta terça, o adversário será o Borussia Dortmund, que demonstra estar ciente do desafio, no Etihad Stadium.

    "O City é atualmente a equipe mais forte do mundo, com qualidades incríveis. Isso torna uma tarefa emocionante o nosso jogo nesta Liga dos Campeões. A temporada merece e devemos mostrar o nosso melhor desempenho", admite o técnico Edin Terzic.

    Do outro lado, a preocupação de Josep Guardiola, no comando do City, tem nome e sobrenome: Erling Haaland. O atacante norueguês é o grande nome desta Liga dos Campeões até agora. Ele é o primeiro jogador com menos de 20 anos a marcar pelo menos um gol em suas cinco primeiras partidas na Liga. Na temporada passada, foram oito gols somente na fase de grupos. Tornou-se, assim, o terceiro mais jovem a alcançar esta marca na competição.

    Haaland, hoje com 20 anos, é também o mais jovem a marcar 20 gols na Liga, e em apenas 14 jogos. Para efeito de comparação, Cristiano Ronaldo precisou de 56 jogos para atingir esta marca, enquanto Lionel Messi necessitou de 40. "Tudo o que posso dizer é que Haaland é um atacante excepcional para a sua idade. Os números falam por si só. É um jogador fantástico", reconhece Guardiola.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Esportes

    Deixe seu comentário sobre: "Reeditando final de 2018, Real e Liverpool buscam respeito na Liga dos Campeões"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.