Esportes

Real e Liverpool confiam em ataques poderosos para ganhar a Liga dos Campeões

Pedro Ramos (via Agência Estado) · GoogleNews

Siga o TNOnline
no Google News

Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Real Madrid e Liverpool duelam pelo título da Liga dos Campeões neste sábado, às 16 horas (de Brasília), no Stade de France, em Paris, em uma final que coloca dois gigantes do futebol mundial frente à frente. Ambos foram campeões europeus nos últimos anos e contam com ataques poderosos e técnicos vencedores.

continua após publicidade

Karim Benzema, do Real Madrid, e Mohamed Salah, do Liverpool, vivem grande temporada e são a principal esperança dos seus torcedores em campo. O duelo colocará lado a lado dois dos melhores jogadores da temporada e fortes candidatos ao prêmio de melhor do mundo.

A final também terá o segundo (Liverpool) e o quinto (Real Madrid) ataques mais goleadores da temporada europeia, com 147 e 118 gols, respectivamente. Ingleses e espanhóis já se enfrentaram em duas decisões da Liga (1981 e 2018), com uma vitória para cada lado. Grande parte dos jogadores que esteve na final entre Liverpool e Real Madrid há quatro anos também jogará neste sábado.

continua após publicidade

DÚVIDAS NAS ESCALAÇÕES

Os dois times devem ir a campo sem desfalques, mas há dúvidas quanto aos atletas que começam a decisão. O Liverpool deve contar com o seu "maestro" Thiago Alcântara, que trata uma lesão no tornozelo. O espanhol, filho do brasileiro Mazinho, é o responsável por ditar o ritmo do time e vive ótima fase. Konaté e Matip também disputam um lugar na zaga ao lado de Van Dijk.

A dúvida sobre a escalação do Real Madrid é a disputa entre o volante uruguaio Valverde e o brasileiro Rodrygo, que comporia o trio de ataque - Valverde é a opção para reforçar o meio-campo. Mas o técnico Carlo Ancelotti, que pode ser o treinador mais vitorioso da Liga dos Campeões, com quatro taças, disse em entrevista nesta semana que já sabe quem começa jogando.

continua após publicidade

A equipe espanhola tem a seu favor o descanso das principais peças. Venceu o Campeonato Espanhol com rodadas de antecedência e Ancelotti poupou alguns jogadores. Já o time inglês foi campeão da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa, enquanto disputou o título inglês até a última rodada, no último domingo.

Muitas vezes, finais de campeonatos são decididas por pequenos detalhes, heróis improváveis e lances incomuns. Mas a decisão da Liga dos Campeões entre Real Madrid e Liverpool pode ser definida pelo mesmo setor: o lado esquerdo do ataque espanhol e o direito do time inglês.

REAL MADRID

continua após publicidade

É justamente por ali que pode ser o "mapa da mina" para o time espanhol, não só por sua força neste aspecto, mas também pelas características mais ofensivas do lateral-direito do Liverpool, Alexander-Arnold, que costuma atuar mais avançado.

Benzema, de 34 anos, vive sua melhor versão, ainda mais completo, seja como artilheiro e como garçom. Ele já é o segundo maior goleador da história do Real Madrid, empatado com o ídolo Raul. Inteligente, se posiciona bem em campo, sabe usar o corpo e é tecnicamente privilegiado.

continua após publicidade

Ao seu lado, tem o fiel escudeiro Vinicius Junior, que é o brasileiro com mais gols nesta temporada entre as principais ligas europeias, superando Neymar, e maior garçom da equipe merengue, com 16 passes para gol. A velocidade e o drible muito acima da média o tornam uma arma perigosa. "Não falam de Vinicius como o melhor do mundo e ele é Top 5. Faz de tudo", elogiou Benzema nesta semana.

O atacante apresenta boa movimentação, em especial, pelo lado esquerdo do ataque ou saindo da área. É justamente ali na esquerda o posicionamento de Vinicius Junior, que cresceu de rendimento com Ancelotti e vive sua melhor temporada na Europa. E qual o segundo time que mais atacou pelo lado esquerdo no Campeonato Espanhol? Real Madrid, com 42% das suas jogadas, segundo o site WhoScored.

Com o objetivo de criar espaços e desmontar a defesa adversária, Benzema também muitas vezes recua e cria superioridade numérica às costas dos meio-campistas rivais, gerando tabelas e triangulações. A movimentação inteligente é um de seus trunfos.

continua após publicidade

LIVERPOOL

O Liverpool se diferencia do Real Madrid em muitos aspectos, sendo um deles, a ocupação do campo de ataque, com sua linha de defesa quase na altura do meio-campo. A postura ousada de Klopp traz riscos e recompensas.

Essa linha alta do Liverpool, quando efetiva, faz com que boa parte do jogo seja disputada na defesa do adversário, o que, claro, traz benefícios. No entanto, deixa as costas de sua defesa com muito espaço para jogadores rápidos da equipe oponente explorarem. E, por isso, será justamente Vinicius Junior uma das grandes preocupações para o time inglês.

continua após publicidade

"Se você joga com uma linha alta, se você joga com muito espaço nas costas, se você quer manter o adversário longe do seu próprio gol, você precisa de velocidade na sua linha de defesa. E temos quatro jogadores com velocidade", disse o assistente-técnico do Liverpool, Pep Lijnders.

Com uma linha alta e muita pressão, o oponente pode ter pouco tempo para contra-atacar, seja com toques rápidos ou lançamentos para aproveitar o espaço atrás da defesa do Liverpool. Uma das principais características do time inglês é a contrapressão, ou seja, a tentativa de retomar a bola o mais rapidamente possível depois de perdê-la.

Com a bola, algumas movimentações do ataque do Liverpool chamam a atenção. Salah na ponta direita ora explorando a linha de fundo, ora centralizando a jogada, com Mané fazendo o movimento contrário (do meio para a direita).

Outra jogada de perigo são os cruzamentos na área. Um dos especialistas na função é o lateral-direito Alexander-Arnold, que já deu 12 passes para gol em 32 partidas. O Liverpool tem no defensor inglês uma força ofensiva, especialmente, nos cruzamentos, lançamentos e inversões de jogo.

QUEM LEVA O TROFÉU PARA CASA?

O Real Madrid chegou a sofrer com oscilações no início da temporada, mas se organizou e cresceu de rendimento. Nos momentos de maior pressão do time na Liga dos Campeões, em que precisou lidar com cenários adversos, conseguiu viradas incríveis. Esse não é um dos times mais talentosos do clube na última década, mas é uma equipe difícil de ser batida.

Já o Liverpool ganhou a Copa da Inglaterra e a Copa da Liga Inglesa, além de ter ficado com o vice do Inglês. A equipe não perde há 18 partidas e vem forte para mais uma decisão continental. Essa pode ser a última final de Liga dos Campeões de Salah e Mané juntos, já que o senegalês é cotado para se transferir ao Bayern de Munique na próxima janela de transferências.