Esportes

Rafael Nadal confirma lesão no abdômen e abandona semifinais de Wimbledon

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Rafael Nadal sofreu uma ruptura em um dos músculos do abdômen e foi obrigado a desistir do jogo de sexta-feira contra o australiano Nick Kyrgios, pelas semifinais do Torneio de Wimbledon. Após rumores de que ele jogaria a partida decisiva mesmo com a lesão, a desistência foi anunciada pelo próprio Nadal em coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira. Esta é a primeira vez desde 1931, ano em que Frank Shields desistiu da final, que um competidor se retira da disputa do major britânico em um das duas últimas fases.

continua após publicidade

"Como todos puderam observar ontem, eu vim sofrendo com uma dor na área do abdômen. Isso foi confirmado. Eu tenho um rompimento no músculo", disse o tenista no pronunciamento desta tarde. "Não posso sacar, não posso fazer o movimento. Não é apenas que não posso sacar na velocidade certa, é que não consigo fazer o movimento normal de saque. Não faz sentido jogar. Se eu continuar jogando, a lesão pode piorar ainda mais. Eu tomei essa decisão porque não há como vencer duas partidas nestas circunstâncias".

Com a saída do espanhol, Kyrgios, que avançou às semifinais de um Grand Slam pela primeira vez na carreira, está garantido na final. O adversário dele sairá do encontro entre o sérvio Novak Djokovic e o britânico Cameron Norrie. Apesar de estar vivendo um grande momento em quadra, o australiano teve o desempenho ofuscado porque sua ex-namorada, a modelo Chiara Passari, o acusou de agressão, em denúncia que se tornou pública na última terça-feira, quando o Tribunal da Capital Australiana convocou o tenista para uma audiência marcada para o dia 2 de agosto.

continua após publicidade

Para avançar ao duelo no qual enfrentaria Kyrgios, Nadal jogou as quartas de final contra o americano Taylor Fritz no sacrifício, tanto que precisou receber atendimento médico durante a partida para tratar as dores abdominais. Mesmo assim, teve uma atuação incrível e conseguiu transformar uma derrota parcial de 2 sets a 1 em uma vitória heroica por 3 sets a 2, depois de mais de 4 horas de disputa na grama londrina. De acordo com o jornal Marca, a ruptura sofrida por ele foi de 7 milímetros.

Ao desistir das semifinais, o atual número 4 do mundo abandonou também a possibilidade de vencer os quatro Grand Slams desta temporada. Campeão do Aberto da Austrália e de Roland Garros, buscava a terceira taça de um Major no ano. Caso conquistasse o título de Wimbledon, restaria apenas o US Open.

Nadal é o maior vencedor de Grand Slams da história, com 22 conquistas contra 20 de Djokovic e Roger Federer. São 14 títulos em Roland Garros, quatro nos EUA, dois na Austrália e outros dois em Wimbledon. O Major britânico, aliás, é o que não vence há mais tempo, já que a última vez foi em 2010.