Esportes

Presidente do Sport detona saída de Lisca para o Santos: 'Faltou hombridade'

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O presidente do Sport, Yuri Romão, confirmou nesta terça-feira que Lisca, perto de ser anunciado pelo Santos, não é mais treinador do clube pernambucano. Em um vídeo publicado no site oficial do clube, Romão criticou duramente a forma como a situação foi conduzida e disse que faltou "hombridade e ética" ao técnico. A informação de um acerto com o time paulista vazou pouco antes do empate sem gols do Sport com o Vila Nova, na noite de segunda-feira, o que fez Lisca ser hostilizado na Ilha do Retiro durante a partida.

continua após publicidade

Depois do jogo, o treinador afirmou não ter recebido nenhuma proposta, mas confessou que avaliaria os valores caso fosse procurado. Também disse que "foi demitido pela torcida", por causa da maneira como os presentes no estádio reagiram, frase que foi interpretada por Romão como uma tentativa de Lisca de criar uma narrativa que favorecesse sua transferência.

"Recebemos ligações de jornalistas perguntando do nosso treinador. Ao final do jogo, fomos até a sala para conversar com ele e saber da veracidade dessa informação. Na nossa conversa, ficou claro que estava sendo criada uma narrativa para que o clube demitisse o treinador, onde ele começou a alegar que a torcida do Sport havia o demitido, que não havia mais clima para que ele ficasse", disse o presidente rubro-negro.

continua após publicidade

"A atual gestão, recebeu a comissão técnica de forma muito respeitosa, com muita responsabilidade. Ele deveria ter tido a hombridade de nos procurar e dizer a verdade. Ele está faltando com a verdade, não só comigo, não só com a diretoria, não só com a instituição, mas com nosso torcedor, que tanto o abraçou. No quesito respeito, hombridade e ética, ele está do outro lado do alambrado, ele pulou o alambrado", completou.

Lisca deixa o Sport após apenas quatro jogos. Dono de um histórico de rivalidade com o time rubro-negro, já que comandou o Náutico em 2015, o treinador parecia ter conquistado a torcida depois da vitória por 1 a 0 sobre o Londrina, ocasião na qual subiu no alambrado da Ilha do Retiro para celebrar com os torcedores. Dois jogos depois, viu o clima ser transformado totalmente e se despediu diante de xingamentos e muita indignação na partida contra o Vila Nova.

"Tudo isso denota uma atitude antiética que prejudicou não só o projeto. Eu falo de projeto porque quando fomos contratá-lo, ele fez questão de conversar comigo, por vídeo, eu não estava no Brasil… a gente falava muito do projeto de chegar à Série S, inclusive de ele permanecer após o acesso", comentou Romão. "Desde o primeiro momento de ontem, antes da partida, em tom enigmático, o profissional já estava dando todos os sinais de que iria deixar o clube. Logicamente, nossa torcida teve insatisfação e se manifestou contra. Dizer que nossa torcida é culpada não é justo, não é correto", concluiu.