Esportes

Presidente do Guarani pede desculpas por lanterna da Série B: 'Inaceitável'

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A derrota sofrida para o Operário, por 3 a 0, no estádio Brinco de Ouro da Princesa, na segunda-feira, manteve o Guarani na lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro. Isso fez com que o presidente Ricardo Moisés comparecesse à entrevista coletiva do técnico Marcelo Chamusca.

continua após publicidade

O mandatário abriu a coletiva com um pronunciamento pedindo desculpas aos torcedores pela campanha realizada até aqui e classificou a situação do Guarani como "inaceitável". Ricardo Moisés disse também que não vai medir esforços para tirar o clube da zona de rebaixamento.

"Em primeiro lugar, quero pedir desculpas à nação bugrina pelo momento que estamos vivendo. Não vão faltar esforços para tirar o clube dessa situação. É inaceitável. Era para a gente estar brigando na parte de cima da classificação. Sofro junto, fui torcedor de arquibancada. Já superamos situações como essa e vamos superar de novo", afirmou o presidente.

continua após publicidade

Principal alvo dos torcedores, o superintendente de futebol Michel Alves foi bancado por Ricardo Moisés, assim como o técnico Marcelo Chamusca, que está apenas em seu terceiro jogo e ainda não venceu. O elenco, porém, pode sofrer mudanças. Reforços devem chegar quando a janela de transferências for reaberta no dia 18 de junho.

"Estamos seguros financeiramente e a gente tem condições de reforçar o que for necessário para o Guarani sair dessa situação. Se tiver que contratar um ou dez, se tiver que fazer trocas, nós não vamos medir esforços", garantiu Ricardo Moisés.

Sem vencer há sete jogos, o Guarani tem apenas nove pontos e amarga a lanterna. O time busca a reabilitação no próximo domingo, contra o Novorizontino, em Novo Horizonte, pela 12ª rodada da Série B.