MAIS LIDAS
VER TODOS

Esportes

Presidente da Caixa aponta solução para dívida da Arena do Corinthians, mas aguarda Mello

O presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Antônio Vieira Fernandes, classificou como "encaminhada" a negociação com o Corinthians em torno da dívida da Neo Química Arena. De acordo com o executivo do banco federal, as tratativas com a atual diretori

(via Agência Estado)

·
Escrito por (via Agência Estado)
Publicado em 16.12.2023, 15:00:00 Editado em 16.12.2023, 15:07:56
Imagen google News
Siga o TNOnline no Google News
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.
Continua após publicidade

O presidente da Caixa Econômica Federal, Carlos Antônio Vieira Fernandes, classificou como "encaminhada" a negociação com o Corinthians em torno da dívida da Neo Química Arena. De acordo com o executivo do banco federal, as tratativas com a atual diretoria do clube evoluíram. Ele revelou, no entanto, que ainda não foi procurado pela gestão de Augusto Mello, recém-eleito presidente do alvinegro, para discutir o assunto.

continua após publicidade

"A solução para o Corinthians está encaminhada. Mudou a diretoria e eu ainda não fui procurado por eles, mas já evoluiu. Em resumo, o Corinthians quer pagar a dívida com títulos e eles teriam que captar esses títulos para fazer o pagamento da dívida. Eu falei com eles que era uma coisa muito difícil", revelou Carlos Vieira à coluna Futebol Etc, do Jornal de Brasília.

Para ele, a viabilidade da quitação da dívida passa pela criação de um fundo de investimento, "de forma que os próprios torcedores possam comprar cotas, tornando-se sócios, transformando-se em donos da Arena Corinthians".

continua após publicidade

O presidente da Caixa ainda explicou que o valor arrecadado do fundo de investimento proposto ao Corinthians seria suficiente para zerar a dívida pelo estádio, que já ultrapassou a casa dos R$ 600 milhões.

"Se você pega 15 milhões de corintianos, cada um comprando uma cota de 80 ou 100 reais, será mais do que suficiente. Esse raciocínio, inclusive, poderá modificar as relações com os seus torcedores e com o mercado financeiro. Clubes muito populares, como Corinthians, Flamengo, Grêmio, Atlético Mineiro, só para citar alguns, podem adotar esse modelo de fundo de investimento", defendeu Carlos Vieira.

"Nós, aqui na Caixa, estamos prontos para atendê-los. Isso deve ser feito com um acompanhamento de governança, potencializando ainda mais esses recursos. Por esse mecanismo, o torcedor passaria a ser sócio efetivo do clube, um cotista do patrimônio do clube", completou.

Vale lembrar que as negociações entre Carlos Vieira e a diretoria do clube do Parque São Jorge caminham há tempos. Em novembro, por exemplo, o presidente da Caixa esteve na Neo Química Arena para alinhar detalhes sobre o pagamento dos valores devidos por conta do estádio. Na ocasião, ele se encontrou com o mandatário do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, e o ex-dirigente Andrés Sanchez.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Icone FaceBook
Icone Whattsapp
Icone Linkedin
Icone Twitter

Mais matérias de Esportes

    Deixe seu comentário sobre: "Presidente da Caixa aponta solução para dívida da Arena do Corinthians, mas aguarda Mello"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.
    Compartilhe! x

    Inscreva-se na nossa newsletter

    Notícia em primeira mão no início do dia, inscreva-se agora!