Esportes

Polícia identifica suspeito de matar cruzeirense antes do clássico com o Atlético

Da Redação ·

O suspeito de matar o cruzeirense Rodrigo Marlon Caetano Andrade, de 25 anos, durante uma briga entre torcedores de Atlético e Cruzeiro, horas antes do clássico realizado no domingo, no Mineirão, pela nona rodada do Campeonato Mineiro, foi identificado pela Polícia Militar nesta segunda-feira. Ele ainda não foi localizado, mas outras duas pessoas foram presas.

continua após publicidade

"A PM passou toda a madrugada trabalhando na identificação da autoria do homicídio e dos envolvidos nas brigas acontecidas ontem (domingo) por conta do clássico. Dois indivíduos foram presos e uma motocicleta apreendida utilizada no crime. Um terceiro, autor do homicídio, também já foi identificado pela PM que segue na captura", disse o tenente-coronel Flávio Santiago.

Rodrigo Marlon Caetano Andrade, vítima de mais uma briga entre torcedores, foi enterrado na tarde desta segunda-feira, no Cemitério Municipal de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte. Ele foi ferido no tórax e sofreu uma parada cardíaca, antes de morrer. Ele deixou um filho de cinco anos.

continua após publicidade

A Polícia Civil confirmou que um procedimento foi instaurado para apurar o caso. A investigação está sendo acompanhada pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG).

A CONFUSÃO - O bairro Boa Vista, na Região Leste de Belo Horizonte, virou um palco de guerra entre torcedores de Atlético-MG e Cruzeiro na manhã deste domingo. O clássico foi usado como desculpa para o conflito. Conforme as filmagens publicadas nas redes sociais, mais de 50 pessoas participaram da confusão. Duas pessoas foram baleadas, incluindo Rodrigo Marlon Caetano Andrade, que não resistiu.