Esportes

Pereira se preocupa com série de jogos do Corinthians: ‘Até eu estou cansado’

Da Redação ·

Vítor Pereira assumiu o compromisso de "manter o Corinthians" vivo em todas as competições, mas alertou que essa não será uma missão fácil. Uma dura e desgastante série de jogos nos próximos dias é o principal motivo de preocupação do treinador, também afetado pelo cansaço causado pelo calendário do futebol brasileiro enquanto tenta se adaptar.

continua após publicidade

"Vamos tentar nos manter vivos em todas as competições. O jogo de quarta é decisivo, temos de ganhar para continuar na Copa do Brasil. Fazer uma equipe competitiva, levando em conta os jogadores mais desgastados, para que não ocorra lesão. As musculares e as traumáticas. Quando estamos cansados, não tiramos o pé, não raciocinamos. Eu mesmo estou cansado, não tenho um dia para descansar, sair da caixa", comentou o português.

Após vencer o Red Bull Bragantino, no domingo, e assegurar a liderança do Brasileirão, com 12 pontos, o Corinthians joga na Neo Química Arena, contra a Portuguesa-RJ, na rodada de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Depois, pega o Internacional em Porto Alegre, pelo Brasileiro, antes de viajar a Buenos Aires, onde enfrenta o Boca Juniors pela Libertadores. Na volta para o Brasil, se prepara para um clássico com o São Paulo.

continua após publicidade

"Eles (os jogadores) sentem também. Vamos fazer um time para tentar ganhar. Depois, contra o Inter, com uma equipe que consiga competir, jogando melhor ou pior, mas com o espírito. O torcedor quer que ganhe do Inter, na Argentina, o jogo da Copa do Brasil. Vamos tentar nos manter vivo e pensar jogo a jogo", afirmou Vítor Pereira.

Mesmo com o desgaste e oscilações na atuação, o time alvinegro vive um momento mais pacífico da temporada, iniciado depois da derrota por 3 a 0 para o Palmeiras no clássico. Antes de vencer o Red Bull, empatou com o Deportivo Cali fora de casa e venceu Fortaleza e Boca Juniors, em Itaquera. Diante das dificuldades impostas pelo calendário, Pereira não poderia ter outra opinião a não ser considerar o saldo positivo.

"Pensei por 15 dias para aceitar o Corinthians. Não tinha a família preparada. Depois, olhava o calendário, tempo para treinar não existe, não fizemos pré-temporada, vamos ter de pegar o comboio em andamento. O tempo de treino é reduzido. Só conseguimos treinar com metade da equipe e meninos da base um dia por semana. Aí tentamos evoluir algo em nosso jogo", disse.

"Obriga que o treino seja muito objetivo, tentar melhorar esse aspecto e esse aspecto. Não podemos desgastar muito. Essa dinâmica eu sabia que ia apanhar com uma carga dessas, mas vivê-la não é fácil. Eu, mentalmente, me sinto cansado. Mais um dia ou dois estou pronto para a luta outra vez. Esse é o espírito", completou.