Esportes

NFL é a primeira liga profissional a interromper os protocolos contra a covid

Da Redação ·

A NFL e a Associação de Jogadores anunciaram, nesta quinta-feira, por intermédio de um comunicado, um acordo para que sejam interrompidos os protocolos de segurança da covid-19. O documento também mencionou que a liga respeitará as determinações das autoridades que se opõem a este acordo.

continua após publicidade

"Com base nas tendências atuais encorajadoras em relação à prevalência e gravidade da covid-19, a NFL e a Associação dos Jogadores concordaram em suspender imediatamente todos os aspectos dos protocolos de segurança da covid-19", informou o comunicado.

A NFL comunicou também que seguirá todas as disposições em conformidade com as leis estaduais e locais. As equipes poderão continuar com medidas de segurança para proteger seus funcionários e jogadores.

continua após publicidade

A NFL registrou 521 jogadores positivos para covid-19 somente no mês de dezembro, um recorde na liga que teve 300 casos na temporada 2020. O aumento de infecções no ano passado começou em setembro com 32 positivos, em 29 de outubro foram reportados, em novembro 82 e em dezembro 521, o que se traduziu em um em cada quatro jogadores positivos.

A NFL se torna a primeira liga profissional dos Estados Unidos a abandonar esses protocolos. Não haverá mais testes de vigilância obrigatórios de jogadores ou funcionários, independentemente do estado de vacinação.

Agora, de acordo com o comunicado da liga, se uma pessoa apresentar sintomas de covid-19 terá que informar a equipe médica do clube e precisará de um teste negativo para retornar às instalações. Jogadores ou funcionários que testarem positivo terão que se isolar por cinco dias após um teste positivo.

Na mensagem, a liga esclareceu que isso não significa que o acompanhamento de pessoas que apresentem sintomas de covid-19 no futuro seja negligenciado. "Continuaremos a priorizar a saúde e a segurança de jogadores, treinadores e funcionários, como fizemos durante a pandemia, sempre com respeito".