Esportes

Nadal prevê dificuldades no Aberto da Austrália: 'Será complicado para mim'

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Afastado do circuito profissional desde a disputa do ATP 500 de Washington, em agosto deste ano, por causa de uma lesão no pé, o tenista espanhol Rafael Nadal voltará às quadras nesta sexta-feira para jogar no Mubadala World Tennis Championships, um torneio de exibição em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, onde vai enfrentar o vencedor do duelo entre os britânicos Daniel Evans e Andy Murray.

continua após publicidade

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o espanhol, atual número 6 do ranking mundial da ATP, preferiu baixas as suas expectativas com relação a esse retorno e confessou que não vai ter vida fácil na preparação para o Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam da temporada, em janeiro. Além da exibição em Abu Dabi, disputará o ATP 250 de Melbourne, na primeira semana de 2022.

"A única coisa que quero fazer ou que estou lutando para fazer é estar pronto se houver a mínima hipótese de a situação mudar e eu me sentir saudável para jogar o torneio antes do Australian Open e estar lá 20 dias treinando bem. Tenho feito um grande trabalho em casa, treinando bem com a atitude certa, intensidade, trabalhando minha condição física. Se eu consigo fazer todas essas coisas porque o pé me permite, nunca se sabe o que pode acontecer", afirmou Nadal.

continua após publicidade

De forma muito honesta, o espanhol confessou que espera sentir muitas dificuldades para o Aberto da Austrália, especialmente tendo em conta a preparação que irá levar ata lá. "A minha expectativa é estar lá na Austrália e saudável o suficiente para jogar o torneio com boas sensações. Sei que vai ser super complicado para mim. Se tudo correr bem, vou jogar só um torneio e estes dois jogos aqui (em Abu Dabi) antes do Australian Open", disse.

"A quantidade de horas em quadra antes de um torneio tão exigente como o Australian Open não vai ser muitas. Mas se estiver saudável, tenho o fogo interior para continuar lutando pelos meus objetivos", finalizou o tenista espanhol.