Esportes

Murray vira e volta a jogar uma final após 2 anos; Melo cai nas semis em duplas

Da Redação ·

O britânico Andy Murray segue em semana inspirada no ATP 250 de Sydney, na Austrália, onde nesta sexta-feira conseguiu uma grande virada na semifinal contra o americano Reilly Opelka, cabeça de chave 4 no torneio, vencendo com o placar final de 6/7 (6/8), 6/4 e 6/4, depois de 2 horas e 27 minutos. Assim, o ex-número 1 do mundo encerra um jejum de mais de dois anos sem disputar uma decisão. A última de suas agora 69 finais foi no fim de 2019, quando conquistou o título no ATP 250 da Antuérpia, na Bélgica.

continua após publicidade

O potente saque de Opelka, que terminou a partida com 20 aces, foi um grande obstáculo para o escocês superar, mas ele conseguiu incomodar o rival em seus games de serviço, tanto que limitou o rival a um aproveitamento de 67%, enquanto ele próprio teve desempenho bem superior, chegando aos 82%. Murray apostou com sucesso na solidez, apesar de ter 19 winners a menos que o grandalhão americano (29 a 48), compensou com folga nos erros não forçados, anotando somente oito contra 39 de Opelka.

Seu rival na disputa do título será o principal cabeça de chave, o russo Aslan Karatsev, que foi bastante exigido na semifinal desta sexta-feira. O atual número 20 do mundo precisou de mais de três horas para vencer o britânico Daniel Evans, 26.º do ranking, por 6/3, 6/7 (13/15) e 6/3.

continua após publicidade

Aos 28 anos, Karatsev disputará a sua quarta final de ATP e busca o terceiro título. Surpresa no Aberto da Austrália do ano passado, quando foi do qualifying até a semifinal, o russo manteve o embalo ao longo de toda a temporada, conquistando títulos em Dubai e Moscou e ficando com o vice em Belgrado. O bom desempenho fez com que ele recebesse o prêmio da ATP de tenista que mais evoluiu no último ano.

Karatsev e Murray ainda não se enfrentaram pelo circuito profissional. Enquanto o russo vive o melhor momento da carreira, o britânico tenta se recuperar depois de ter passado por duas cirurgias no quadril nos últimos anos - ocupa atualmente a 135.ª posição. Ele tem 46 títulos no circuito da ATP.

ADELAIDE - Finalistas na semana passada e chegando até a semifinal do ATP 250 de Adelaide nesta sexta-feira, o brasileiro Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig encerraram com balanço positivo a disputa dos preparatórios para o Aberto da Austrália. Nos dois torneios na cidade australiana, realizaram boas campanhas, somando cinco vitórias neste início de temporada.

continua após publicidade

Em busca da vaga em mais uma decisão, Melo e Dodig - cabeças de chave número 2 - pararam na semifinal diante do holandês Wesley Koolhof e do britânico Neal Skupski (cabeças 3), que marcaram 2 sets a 0 - com parciais de 6/4 e 6/1, após 1 hora e 2 minutos.

"Eles jogaram muito bem. Acho que foram superiores desde o começo. Nós tentamos de todas as formas, mudamos o estilo de jogo. É uma dupla que vem com confiança, foram campeões na semana passada e acabaram aproveitando todas as oportunidades. E nós tivemos uma pequena chance de voltar no jogo no segundo set, mas não conseguimos converter. Realmente, jogaram melhor que a gente hoje (sexta-feira). Agora, amanhã (sábado) é ir para Melbourne, para o nosso principal objetivo, que é o Grand Slam", explicou Melo.

Na chave de simples, o público local viu o australiano Thanasi Kokkinakis aprontar mais uma e avançar à final. Vindo do qualifying, derrotou nesta sexta-feira o croata Marin Cilic, cabeça 4, por 2 sets a 1 - com parciais de 6/2, 3/6 e 7/6 (12/10). Vai encarar agora o francês Arthur Rinderknech, que bateu o compatriota Corentin Moutet (algoz do brasileiro Thiago Monteiro nas quartas de final) por 6/1 e 6/3.