Esportes

Membros de organizadas protestam no CT do Vasco após time ser goleado pelo Ceará

Da Redação ·

Na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, o Vasco foi goleado por 4 a 1 pelo Ceará em São Januário na última segunda-feira e enfrenta o Defensa y Justicia pela partida de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana nesta quinta, também em casa, às 21h30. Após o 1 a 1 na Argentina no jogo de ida, o clube carioca não pode perder. E está pressionado após ser alvo de protestos de membros de torcidas organizadas nesta quarta.

continua após publicidade

O grupo de cerca de 30 vascaínos já estava nos arredores do CT do Almirante desde a manhã, mas só teve contato com atletas à tarde. Houve cobrança em frente ao ônibus da equipe e o volante Fellipe Bastos foi o que mais conversou com os torcedores, acompanhado de dois policiais.

Além do meio-campista, o lateral-direito Yago Pikachu, o lateral-esquerdo Henrique, o atacante Ribamar e o zagueiro e capitão Leandro Castán foram alguns dos jogadores abordados quando chegaram ao local. De todo modo, não houve agressões.

continua após publicidade

Por meio das redes sociais, Castán, que também conversou com os torcedores, mandou um recado: "Acabei de falar com todos que estavam aqui, inclusive descendo do meu carro. Vou seguir tentando voltar a ser o Castán de antes, trabalho e vontade aqui nunca faltaram."

Contra o Defensa y Justicia, o Vasco joga pelo empate por 0 a 0. Novo 1 a 1 leva a disputa da vaga nas quartas para os pênaltis. Empates com dois gols ou mais marcados por cada equipe classificam os argentinos. No Campeonato Brasileiro, o Vasco soma 24 pontos em 22 partidas disputadas, com um jogo e um ponto a menos que o Sport, primeiro time fora da zona de rebaixamento.