Esportes

Meligeni perde e Brasil fica fora do masculino em Roland Garros após 49 anos

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Os irmãos Felipe e Carolina Meligeni foram eliminados do qualifying de Roland Garros, nesta quarta-feira. Os dois tenistas caíram na segunda rodada da fase classificatória em Paris, o que fará com que o Brasil fique sem um representante na chave masculina do Grand Slam francês pela primeira vez em 49 anos.

continua após publicidade

Felipe levou uma dura virada do português Nuno Borges pelo placar de 2 sets a 1, com parciais de 6/7 (5/7), 7/6 (7/3) e 6/2, numa batalha de 2h16min de duração. O sobrinho de Fernando Meligeni havia sido o único a avançar à segunda rodada, após as quedas precoces de Thiago Monteiro, Thiago Wild, Matheus Pucinelli e João Menezes, no início da semana.

Com estas eliminações, o Brasil não terá um representante na chave principal masculina de simples em quase 50 anos. A última vez que isso aconteceu foi em 1973. No ano seguinte, o tenista que defendeu as cores brasileiras no saibro parisiense foi Thomaz Koch. Ele e diversos outros representaram o País na capital francesa nos anos que se seguiram, como Cássio Motta, Carlos Kirmayr, Givaldo Barbosa e Eduardo Oncins.

continua após publicidade

O auge da participação brasileira masculina foi com Gustavo Kuerten. O catarinense foi tricampeão de Roland Garros, conquistando os títulos de 1997, 2000 e 2001. Nos últimos anos, os principais representantes foram Thiago Monteiro e Thomaz Bellucci, que vem enfrentando dificuldades no circuito nas últimas temporadas.

No feminino, o Brasil será representado pela embalada Beatriz Haddad Maia. Com seu melhor ranking da carreira (49ª posição), ela entrou diretamente na chave principal. Carolina Meligeni foi quem chegou mais perto de se igualar à compatriota. Mas foi eliminada no quali, nesta quarta, pela americana Christina McHale, ex-Top 30 do ranking, por 7/6 (7/4) e 6/2.