Esportes

Marcos brinca ao relembrar papo com Kahn após penta: 'Não falo inglês nem alemão'

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Na véspera do aniversário de 20 anos da conquista do pentacampeonato mundial de futebol pela seleção brasileira, o ex-goleiro Marcos usou as redes sociais para relembrar um momento curioso daquela final da Copa do Mundo de 2002, diante da Alemanha, no estádio de Yokohama, no Japão.

continua após publicidade

O ídolo do Palmeiras publicou uma foto em que ele aparece, em meio à comemoração pelo título, falando com o arqueiro alemão Oliver Kahn. Com seu humor ímpar, Marcos disse não saber o que falou na conversa: "Amanhã vai fazer 20 anos que eu não tenho a mínima noção do que falei para o Kahn. Não falo inglês nem alemão", escreveu o ex-goleiro.

Marcos foi nome decisivo na campanha que consagrou o quinto título do Brasil em Copas do Mundo. Com diversas defesas espetaculares ao longo do torneio, como contra a Bélgica e a Turquia. Mas foi na final do Mundial que o arqueiro brilhou ainda mais, salvando a seleção brasileira de ver os alemães comemorarem.

continua após publicidade

Já Oliver Kahn, mesmo eleito antes da final o melhor jogador daquele Mundial, teve uma noite infeliz em Yokohama. No primeiro gol brasileiro, após chute de Rivaldo, Kahn deu rebote e a bola sobrou para Ronaldo estufar as redes. Já no segundo tento, Ronaldo foi certeiro e não deu chances para o alemão defender um chute rasteiro.

Com uma grande atuação na conquista da Copa Libertadores de 1999 pelo Palmeiras, quando era dirigido pelo técnico Luiz Felipe Scolari, Marcos ganhou a confiança do treinador gaúcho que pouco tempo depois assumiria o comando da seleção brasileira. O goleiro alviverde assumiu a titularidade e teve a sombra de Rogério Ceni e Dida ao longo do torneio. Foi a única Copa disputada pelo goleiro, que depois sofreu com muitas lesões e a má fase do Palmeiras no início do século.

Marcos encerrou sua carreira em 2011. No dia 12 de dezembro de 2012 fez uma partida de despedida pelo Palmeiras no estádio do Pacaembu. Desde então, saiu um pouco dos holofotes do mundo do futebol, negou propostas para se tornar comentarista e tampouco almeja a carreira de treinador. Nas redes sociais, é bastante ativo, sempre com seu humor, comenta os resultados do Palmeiras e às vezes produz algumas polêmicas em assuntos políticos.