Maradona viveu estreita amizade com Careca dentro e fora de campo - TNOnline
Mais lidas

    Esportes

    Esportes

    Maradona viveu estreita amizade com Careca dentro e fora de campo

    Escrito por Da Redação
    Publicado em 26.11.2020, 06:00:00 Editado em 26.11.2020, 06:08:49
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, anuncie no TNOnline.

    Para Maradona, o melhor jogador com quem atuou foi Careca. A revelação foi feita em entrevista para a Fifa em 2017. O argentino e o brasileiro formaram no Napoli uma das grandes duplas de ataque do futebol mundial entre o final da década de 80 e início dos anos 90.

    A ótima relação dentro de campo rendeu ao clube italiano uma Copa da Uefa (1988/1989), um Campeonato Italiano (1989/1990) e uma Supercopa da Itália (1990). Fora, uma amizade que continuou após a carreira tomar rumos diferentes. Maradona passou algumas vezes as férias em Campinas, cidade natal de Careca. O brasileiro também ia visitar o astro argentino em Buenos Aires.

    Careca não quis dar entrevistas após a morte do amigo e se pronunciou apenas pelas redes sociais. "Senhor, sem palavras. Nosso amigo, irmão Diego partiu para o seu reino. Por favor, receba ele de braços abertos. Ele foi e será sempre especial para todos nós", escreveu Careca no Instagram com uma foto da dupla nos tempos de Napoli.

    Era recorrente a imprensa brasileira procurar Careca sempre que alguma coisa acontecia com Maradona. A cada problema de saúde, a cada internação, a cada novo passo na atribulada vida do argentino, o companheiro de Napoli era chamado para dar sua opinião.

    Em 1991, quando Maradona estampou as manchetes de jornal ao ser preso em Buenos Aires com meio quilo de cocaína em sua casa, o amigo brasileiro falou ao Estadão e aproveitou para rebater os críticos. "Tem muita gente que está dando gargalhadas da desgraça dele."

    Oito anos depois, Maradona já tinha tido uma overdose por cocaína e estava no fim da carreira nos gramados. Careca concedeu entrevista ao Estadão e falou um pouco sobre como era a relação com o parceiro.

    "Apesar de brasileiro e argentino terem essa fama de não se bicar muito, eu e ele fizemos amizade muito grande e importante, que refletia muito dentro de campo, onde a gente se entendia até no escuro. Nem precisava olhar, podiam até apagar as luzes do estádio que a gente já sabia dos nossos posicionamentos. Nós nos divertimos bastante e até hoje a gente se fala sempre. Ele é uma pessoa que admiro e faz parte da minha família", contou à época.

    Revelado pelo Guarani, de Campinas, Careca passou pelo São Paulo antes de ir jogar na Itália. A decisão pelo Napoli foi tomada por causa de Maradona. O atacante tinha propostas de clubes de outros países da Europa, mas a opção foi feita para atuar ao lado do ídolo. "Um funcionava como complemento do outro. O sucesso é simples de explicar. Além da técnica extraordinária que ele tinha muito mais do que eu, nenhum dos dois tinha inveja do outro."

    Em 2004, Maradona foi internado na Argentina após mais uma overdose de cocaína. Ele chegou a ficar em coma por alguns dias e precisou passar por cirurgia para reduzir o estômago. Além do uso de drogas, Maradona tinha obesidade mórbida e por isso precisou passar pelo procedimento.

    Na época, Careca declarou ao Estadão que Maradona precisava de ajuda e ainda tinha esperança de ver o argentino dar a volta por cima, apesar de estar na reta final da carreira. "É uma pessoa que não faz mal a ninguém, só a ele mesmo, que precisa de ajuda. A gente está sempre disponível a dar uma mão para que ele possa realmente se recuperar de tudo isso e voltar a ser um grande jogador."

    RIVALIDADE - Maradona e Careca só se encontraram uma única vez em Copas do Mundo. Foi na Itália, em 1990, pelas oitavas de final. Nenhum dos dois teve atuação brilhante. Mas, mesmo sem ser brilhante, o argentino era decisivo e saiu dos pés dele a assistência para Caniggia marcar o gol da vitória por 1 a 0 e garantir seu país na próxima fase da competição.

    Além de Careca, a seleção brasileira também tinha o volante Alemão, que era jogador do Napoli. Segundo o atacante, os dois tinham avisado o treinador Sebastião Lazaroni que Maradona precisava de atenção especial. O técnico não quis escutá-los e optou pela marcação por zona. Em um contra-ataque, Maradona arrancou da intermediária e tocou para o companheiro, livre, eliminar o Brasil.

    Gostou desta matéria? Compartilhe!

    Mais matérias de Esportes

    Deixe seu comentário sobre: "Maradona viveu estreita amizade com Careca dentro e fora de campo"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.