Maradona é operado com êxito de hematoma no cérebro, diz médico - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Esportes

Maradona é operado com êxito de hematoma no cérebro, diz médico

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Diego Armando Maradona foi submetido na noite desta terça-feira, em Buenos Aires, a uma cirurgia por causa de um hematoma no cérebro. O atual treinador do Gimnasia La Plata tinha um coágulo acumulado na região subdural por causa de pancadas, segundo os médicos. A cirurgia, na Clínica Olivos, teve duração de duas horas.

"Pudemos evacuar esse hematoma crônico de maneira exitosa. Diego suportou muito bem a cirurgia. Está acordado. Está tudo muito bem", disse o neurocirugião Leopoldo Luque, à imprensa.

Com 60 anos recém-completados, Maradona foi internado na clínica Ipensa de La Plata na segunda-feira após se sentir mal. Uma série de exames mostrou que o ex-meia tem hematomas na cabeça possivelmente geradas por pancadas recentes. Esse tipo de lesão na cabeça precisa ser solucionado com rapidez porque o sangue acumulado pode pressionar o cérebro. Por isso, o neurocirurgião Leopoldo Luque decidiu transferi-lo para o hospital da capital argentina.

Maradona deixou a clínica de La Plata por volta das 19 horas, acompanhado de Gianinna, uma de suas filhas, e hora depois deu entrada em Olivos. A cirurgia começou por volta das 22 horas. A equipe que operou o ex-jogador foi composta por sete profissionais. Maradona foi transferido para a UTI, onde ficará em observação. Não está descartada a possibilidade de sequelas.

Entre os possíveis fatores de risco para essa lesão estão a idade e o abuso de álcool. Na semana passada, Maradona mal comemorou seu 60º aniversário, que completou na sexta-feira, porque já apresentava uma saúde debilitada.

O ex-jogador comia pouco, aparentava fraqueza e pouco participou da partida realizada também na sexta-feira entre o Gimnasia La Plata e o Patronato. Maradona esteve presente somente nos 18 primeiros minutos e depois deixou o estádio.

A previsão inicial era de que o ex-jogador recebesse alta nesta terça-feira, mas os resultados dos exames mudaram os planos. Em entrevista coletiva antes do diagnóstico do hematoma, Leopoldo Luque chegou a afirmar que o ídolo argentino estava bem.

Durante as primeiras horas de internação, os médicos detectaram que Maradona apresentava anemia. Nesta terça, ele despertou com boa disposição e até pediu para ir embora do hospital, porém os hematomas no cérebro foram descobertos e foi necessária cirurgia. Agora, ele permaneça sob cuidados.

HISTÓRICO DE PROBLEMAS - O coágulo na região subdural (entre o crânio e o cérebro) é o mais novo capítulo de um longo histórico de problemas de saúde enfrentados por Maradona. Ele tem uma série de passagens de emergência por hospitais, seja por overdose ou por hepatite.

O argentino teve o primeiro grande susto em janeiro de 2000. Maradona estava hospedado em um resort de luxo em Punta del Este, no Uruguai, quando teve uma overdose de cocaína, sofreu uma crise de hipertensão e foi levado às pressas a um hospital.

Após se recuperar do susto, Maradona começou a luta contra a dependência química e se mudou para Cuba, onde frequentou uma clínica. Anos depois, em 2004, chegou a ficar em coma após se apresentar em um hospital de Buenos Aires com problemas cardíacos e respiratórios. Logo depois de ter alta, o ex-jogador decidiu realizar uma cirurgia bariátrica para conseguir emagrecer.

Em março de 2005, o argentino foi operado na Colômbia. Pesava cerca de 130kg e conseguiu perder 50kg. Porém, voltou a ter novos problemas de saúde dois anos depois. No primeiro semestre de 2007 foi a vez de uma hepatite levá-lo de volta ao hospital. Após a cocaína e o excesso de peso, o consumo de álcool era o vilão do momento.

Maradona decidiu logo depois fazer um tratamento psiquiátrico para combater o alcoolismo. Em maio de 2007, declarou que havia conseguido parar de beber e havia interrompido o uso de drogas.

Depois de mais de uma década longe dos graves problemas, Maradona cuidava bastante das articulações, em especial do joelho esquerdo. O argentino passou a caminhar com dificuldade e evitava ficar muito tempo de pé para não sentir mais dores. Nos trabalhos mais recentes como treinador, na maior parte do tempo via os jogos sentado em uma cadeira colocada à beira do gramado.

Um novo susto veio em janeiro de 2019. Maradona teve um sangramento estomacal causado por uma hérnia e foi submetido a nova cirurgia em Buenos Aires. Meses depois, em julho, o argentino foi operado de novo, mas dessa vez para colocar uma prótese no joelho direito, que não tinha mais cartilagem.

Em 2020, ele retomou um plano rígido de exercícios físicos e de alimentação regrada. Chegou a emagrecer 11kg.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Maradona é operado com êxito de hematoma no cérebro, diz médico"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.