Esportes

Luis Fabiano anuncia aposentadoria aos 41 anos: 'Lutei muito contra o meu corpo'

Da Redação ·

Chegou ao fim nesta sexta-feira a carreira de um dos grandes centroavantes do futebol brasileiro dos últimos anos. Ídolo das torcidas de São Paulo e Ponte Preta e também da seleção brasileira, Luis Fabiano anunciou que perdeu a luta contra os problemas físicos e resolveu "pendurar as chuteiras" aos 41 anos.

continua após publicidade

Foram quatro anos lutando para superar as lesões e os problemas musculares para disputar mais uma temporada. O artilheiro gostaria de defender as cores da Ponte Preta ou do São Paulo mais um ano para se aposentar jogando e fazia trabalhos físicos para voltar aos campos.

Briguento e cheio de marra dentro do gramado, Fabuloso, alcunha que ganhou no São Paulo, foi o último camisa 9 de verdade representando o Brasil em Copas e se caracterizou por ser um jogador que não desistia das jogadas e também não deixava um companheiro desprotegido. Fazia gols na mesma intensidade com a qual se envolvia em confusão.

continua após publicidade

O lutador nascido em Campinas perdeu sua primeira batalha para valer. "Chegou a hora. Nos últimos quatro anos eu lutei muito contra o meu corpo para voltar a fazer o que mais amo: jogar futebol. Foram muitas horas de tratamento, treinamento, fortalecimento, além de duas cirurgias. Lutei até o final, com muita dor, e no meio de uma pandemia não pude voltar. Refleti muito, essa batalha eu não venci", lamentou, em suas redes sociais, ao anunciar a despedida dos gramados.

Luis Fabiano sai de cena como o terceiro artilheiro da história do São Paulo, com 212 gols, sendo o máximo goleador em seis competições. Foram duas passagens pelo Morumbi, entre 2001 e 2004 e de 2011 a 2015 e dois títulos.

"Estou muito orgulhoso com a trajetória que construí como jogador. Foram muitos gols, títulos, conquistas, reconhecimento. Também tiveram cartões, polêmicas e críticas. Minha carreira não foi um conto de fadas, foi uma vida real. Creio que isso me transformou em ídolo pelos clubes que passei", afirmou.

continua após publicidade

Além de Ponte Preta e São Paulo, o artilheiro defendeu Rennes, Porto, Sevilla, Tianjin Quanjian e o Vasco, seu último clube, em 2017. Pela seleção brasileira foi campeão da Copa América de 2004 e da Copa Sul-Americana de 2009, além de disputar a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

O São Paulo homenageou o jogador. "Luis Fabiano, você ajudou com gols e na briga. E vamos sempre ser gratos por isso. Terceiro maior artilheiro de nossa história, com 212 gols, você se despede dos gramados, mas seu nome seguirá ecoando nas arquibancadas do Morumbi e está eternizado no clube."