Esportes

Infantino diz que mudança no calendário do futebol só sairá se beneficiar a todos

Da Redação ·

Considerando o atual calendário mundial ultrapassado, desgastante e pouco atraente, a Fifa vem consultando dirigentes, federações, técnicos e jogadores para encontram um solução para "globalização do futebol". O presidente Gianni Infantino revelou nesta quinta-feira que suas propostas de mudanças, com Copa do Mundo a cada dos anos, menos janelas para jogos da seleção e competições mais equilibradas serão definidas em comum acordo e só sairá do papel se "beneficiar a todos." A reposta definitiva está marcada para novembro.

continua após publicidade

"Estamos diante do processo de consulta mais abrangente e exaustivo que o mundo do futebol já viu para atender à necessidade de reformas nos calendários de jogos atuais" afirmou Infantino, com um importante adendo.

"Mas só faremos mudanças se isso beneficiar a todos. Ninguém deveria ser um perdedor nisso, todos deveriam ser melhores no final do dia. Do contrário, não há razão para mudar nada, se o mundo do futebol mundial e todos nele não forem melhores. Estamos cientes dos diferentes desafios que isso acarreta."

continua após publicidade

O Calendário de Jogos Internacionais (IMC) que Infantino e a cúpula da Fifa tanto estudam modernizar é o que define as datas dos jogos das seleções nacionais e os dias em que jogadores devem ser liberados pelos clubes para apresentação. Também há a sugestão que as rodadas de Eliminatórias, por exemplo, sejam mais enxutas, evitando tantas paralisações nos campeonatos.

"Esta primeira cúpula foi um passo importante no processo de consulta, pois deu aos membros do Conselho da FIFA e a mais de 200 associações filiadas a oportunidade de fazer propostas, questionar e discutir questões abertamente e de forma transparente", revelou o presidente da entidade, sem esconder seu apreço por Copas do Mundo de dois em dois anos a partir de 2024. Ele já teria o aval de 146 associações das 211 filiadas.

"A FIFA tem um evento que dura um mês a cada quatro anos e que está ajudando a desenvolver o futebol em 211 associações filiadas e nas demais competições da entidade. A FIFA tem ambições para o desenvolvimento do futebol em todo o mundo, mas isso só pode ser realizado se tivermos eventos mais bem-sucedidos que ocorram com mais regularidade", reforçou. "A nova FIFA está aberta a este tipo de diálogo e nos esforçamos para encontrar a melhor solução possível para o futebol feminino, masculino e juvenil no futuro, tanto em termos de calendário de jogos internacionais quanto na reforma das finais."

continua após publicidade

A primeira fase de "consultas" da Fifa, já concluída, envolveu jogadores e treinadores. A segunda está em ação com federações afiliadas, confederações e até torcedores sendo ouvidos. Um relatório completo será publicado em novembro, antes da realização de uma cúpula mundial.

"Temos a oportunidade de moldar a história do futebol, olhar para frente, aprender com o passado e desenhar o futuro porque a nossa visão é tornar o futebol verdadeiramente global", observou Infantino.