Esportes

Hamilton trata decisão de título contra Verstappen como “só mais um campeonato”

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Em busca de seu oitavo título mundial na Fórmula 1, o que o fará ser o maior vencedor da história - ultrapassando o alemão Michael Schumacher -, o inglês Lewis Hamilton está encarando com tranquilidade o final de semana decisivo da temporada 2021 no GP de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos. Nesta quinta-feira, o heptacampeão foi colocado lado a lado com o rival e líder Max Verstappen durante a entrevista coletiva, em Yas Marina.

continua após publicidade

Hamilton valorizou o grande trabalho de recuperação da Mercedes ao longo de 2021. O heptacampeão chegou a ficar 21 pontos atrás de Verstappen com quatro corridas restantes no campeonato, mas a sequência de vitórias em São Paulo, Catar e Arábia Saudita igualou a pontuação dos pilotos antes da final (369,5 pontos para cada um).

"Estou apenas aqui para fazer meu trabalho com esta equipe incrível. Nunca pensei que estaríamos aqui, disputando tão próximos, nos recuperamos muito bem. Estivemos em boa posição nas últimas corridas. Vamos seguir com o mesmo foco e não vamos gastar energia em coisas das quais não temos controle", declarou.

continua após publicidade

Hamilton foi questionado sobre a pressão por disputar o título na última corrida e tratou de dizer que a situação parece com todos os outros embates que teve. Hamilton não chega na etapa final da Fórmula 1 sem o título garantido desde 2016, quando foi batido pelo alemão Nico Rosberg, então companheiro de equipe.

"Eu não sei (sobre diferenças em disputa). No momento, parece só mais um campeonato. Eu não vejo como um múltiplo, vejo cada ano e cada temporada começando do zero e você luta, é o caçador, está lutando do momento que começa a treinar, do momento em que você está se preparando. Eu não coloco o número 1 no meu carro, coloco o 44 e não me considero o campeão, me considero como quem está brigando pelo título", seguiu.

Hamilton também quer evitar as polêmicas com os comissários em Abu Dabi. A direção de prova ficou em evidência na Arábia Saudita por conta das punições recebidas por Verstappen, que fez um "brake-test" com o inglês durante a corrida, gerando críticas dos fãs.

"Penso que aconteceu no passado e tenho certeza que os comissários vão ter precauções desta vez, e acho justo que façam. Espero que eles não tenham de usar e tenhamos uma grande corrida, mas não tenho uma opinião sobre isso. Estou aqui para fazer meu trabalho e não quero ver os comissários, assim como eles não querem me ver", concluiu.