Esportes

Greenwood, do United, é detido após acusação de agressão e tentativa de estupro

Da Redação ·

Após ser acusado de agressão física e violência sexual por sua namorada, o atacante Mason Greenwood, do Manchester United, foi detido para interrogatório neste domingo, segundo informações da agência de notícias Associated Press. Mais cedo, a modelo e influenciadora digital Harriet Robson publicou nas redes sociais um vídeo em que aparece com a boca ensanguentada e hematomas pelo corpo, além de um áudio que apresenta como prova de que o jogador de 20 anos tentou forçá-la a ter relações sexuais com ele.

continua após publicidade

A Polícia de Manchester emitiu um comunicado no qual informa que prendeu um homem na casa dos 20 anos após ter acesso a "imagens e vídeos postados em uma rede social por uma mulher relatando incidentes de violência física". O nome do jogador não foi citado na nota.

No vídeo divulgado nos stories de sua conta no Instagram, a namorada do atleta aparece chorando, com a mensagem: "Para todos aqueles que querem saber o que Mason Greenwood faz comigo de verdade".

continua após publicidade

No áudio também divulgado por Harriet, Greenwood estaria discutindo com a modelo enquanto tenta forçá-la a fazer sexo. Enquanto a influencer diz que não quer praticar o ato, é possível ouvir ameaças como: "Abra suas pernas. Cale a boca. Eu não me importo se você quer fazer sexo comigo. Me empurre mais uma vez e você vai ver o que acontece".

Antes do informe policial, o Manchester United, clube em que Mason Greenwood atua desde as categorias de base, se pronunciou sobre o caso dizendo que esperará a apuração dos fatos e que não tolera violência. O clube também informou que o atleta não voltará a treinar ou jogar pela equipe até segunda ordem. O contrato de Mason com o Manchester vai até 2024, com possibilidade de extensão até 2025.

"Estamos cientes das imagens e alegações que circulam nas redes sociais. Não faremos mais comentários até que os fatos sejam apurados. O Manchester United não tolera violência de qualquer tipo", notificou o clube.

continua após publicidade

A Nike, patrocinadora do atleta, também divulgou um comunicado sobre o ocorrido. "Estamos profundamente preocupados com as alegações perturbadoras e continuaremos a monitorar a situação de perto", disse a empresa esportiva.

O casal chegou a ficar separado por um período em 2020, quando o jogador se envolveu em um escândalo durante sua primeira convocação para a equipe principal da Inglaterra. O atleta do Manchester United e o meia Phil Folden, do rival City, convidaram duas mulheres para o hotel onde a seleção estava concentrada. O caso ocorreu durante uma alta de casos da pandemia de Covid-19. A dupla foi cortada da seleção durante aquela convocação.