Esportes

Gabaski defende dois pênaltis, Egito derruba Camarões e vai à decisão com Senegal

Da Redação ·

O Egito é o segundo classificado à final da Copa Africana das Nações. A vaga veio com brilho de Gabaski na decisão por pênaltis após 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação nesta quinta-feira. O goleiro egípcio defendeu duas cobranças na vitória por 3 a 1 nos tiros livres. A seleção inicia no domingo série de decisões com Senegal, a quem também encara por vaga na Copa do Mundo do Catar. A final terá Mohamed Salah contra Sadio Mané, companheiros de Liverpool.

continua após publicidade

Em jogo bastante equilibrado no Estádio Olembe, em Yaoundé, as seleções foram iguais durante os 90 minutos e também na prorrogação. Nos pênaltis, o substituto do titular absoluto Shenawy, machucado, foi o destaque. Depois de passar o jogo reclamando de dores na virilha e também no ombro, Gabaski se agigantou para desespero de Samuel Eto'o, ídolo e presidente da Federação Camaronesa de futebol, presente nas tribunas do estádio.

Na busca da oitava final, o Egito foi quem teve a primeira chance de gol, com Salah batendo com curva buscando o ângulo e assustando Onana. Em casa, Camarões cresceu e passou a dominar as ações, com o time sempre buscando o grandalhão Aboubakar. O centroavante carimbou o travessão aos 17 minutos.

continua após publicidade

Ao melhor estilo do português Carlos Queiroz, o Egito se retraiu na defesa, tentando encaixar um contragolpe. Aceitou a pressão e por pouco não sai em desvantagem antes do descanso. O zagueiro Ngadjui furou, sozinho, na pequena área, perdendo chance incrível.

Os egípcios ainda mostraram preocupação com o goleiro Gabaski, que acusou dores na virilha e ainda sentiu o ombro após choque com Aboubakar. O camisa 16 conseguiu se segurar até a pausa do intervalo. E voltou para a etapa final.

Em um jogo bastante equilibrado, um erro de Anguissa quase complicou a vida de Camarões. O camisa 8 recuou para o goleiro e a bola foi nos pés de Salah. O astro do Egito tentou driblar Onana, que salvou seu país com desarme fora da área.

continua após publicidade

Gabaski também trabalhou segurando bem cabeçada à queima roupa. Logo depois, ficou somente na torcida após chutaço de Gouet passar raspando. Trezeguet foi quem mais arriscou no Egito. As seleções evitaram correr riscos nos minutos finais, preferindo levar a decisão para a prorrogação em segunda etapa mais equilibrada após Camarões se destacar nos 45 primeiros minutos.

Antes do fim do tempo regulamentar, Carlos Queiroz acabou expulso por reclamação. Salah também protestou bastante antes do início da prorrogação. Pela terceira vez na Copa Africana das Nações, os egípcios teriam de disputar o tempo extra. Ganharam nos pênaltis da Costa do Marfim e fizeram 2 a 1 em Marrocos com gol de Trezeguet.

Nos primeiros 15 minutos, Siliki quase acertou o gol em erro de um cruzamento, enquanto Salah buscou o canto e mandou para fora. Restando dois minutos, os egípcios tiveram a última chance. O cruzamento de Sobhi passou na pequena área sem desvio para o gol aberto. A decisão, então, ficou para as penalidades.

Camarões começou cobrando, com o craque Aboubakar. O escondido atacante bateu com tranquilidade e fez 1 a 0. Zizo empatou. Depois, nada mais deu certo para os anfitriões. Foram duas defesas de Gabaski mais uma finalização para fora e triunfo egípcio por 3 a 1, com 100% de aproveitamento nas cobranças.