Esportes

França derrota russos por 3 a 2 e fatura inédito ouro

O ouro veio de maneira incontestável, mas com direito a um susto em quadra

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia França derrota russos por 3 a 2 e fatura inédito ouro
fonte: Reprodução/Google
França derrota russos por 3 a 2 e fatura inédito ouro

A França conquistou neste sábado, nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, um título inédito no vôlei masculino. Com uma vitória por 3 sets a 2 sobre o Comitê Olímpico Russo, a seleção francesa faturou pela primeira vez em sua história a medalha de ouro olímpica. As parciais na Ariake Arena, na capital do Japão, foram 25/23, 25/17, 21/25, 21/25 e 15/12.

continua após publicidade

O ouro veio de maneira incontestável, mas com direito a um susto em quadra. Desde a reação que culminou com a vitória no primeiro set, a França tratou de dominar o Comitê Olímpico Russo nas parciais seguintes, complicando a recepção rival com o saque e jogando com paciência no ataque, abusando do bloqueio adversário para somar pontos.

Os russos reagiram a partir do terceiro set e empataram a partida. Porém, no momento mais decisivo do confronto, o saque e a eficiência nos contra-ataques reapareceram e a França conseguiu sair de uma desvantagem de 3 a 0 no início da quinta e decisiva parcial, o tie-break, para se consagrar campeã olímpica.

continua após publicidade

O ponta Earvin Ngapeth assumiu o papel de protagonista da França e principal nome da decisão. O camisa 9 anotou 26 pontos e terminou como o maior pontuador da partida deste sábado. Pelo lado russo, Maxim Mikhaylov liderou a estatística com 21 pontos.

A conquista do ouro inédito foi a despedida do técnico Laurent Tillie, que será substituído a partir de agora pelo brasileiro Bernardinho, multicampeão pelo Brasil, para o ciclo em busca do bi olímpico em casa nos Jogos de Paris-2024.

Mais cedo, também neste sábado, o Brasil perdeu para a Argentina por 3 sets a 2, na disputa pelo terceiro lugar, e os adversários conquistaram o bronze olímpico no vôlei masculino pela segunda vez em sua história, 33 anos depois de Seul-1988, quando também haviam vencido os brasileiros.

Tags relacionadas: #Olimpíadas