Esportes

Franca aposenta a camisa de número 8 e eterniza Hélio Rubens Garcia

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Hélio Rubens Garcia será eternizado por Franca. Aos 81 anos, o ex-jogador terá sua camisa 8 de tantas glórias aposentada. Ninguém mais vai utilizá-la. A cerimônia está agendada para o dia 8 de janeiro de 2022, quando o time, hoje comandado por seu filho Helinho, enfrenta o São Paulo, no ginásio Pedrocão, em Franca (SP), pelo Novo Basquete Brasil (NBB).

continua após publicidade

A homenagem será no intervalo do jogo. Hélio Rubens estará presente no Templo do Basquete, como é conhecido o ginásio da equipe pela vitoriosa história na modalidade, e receberá uma réplica do uniforme utilizado na década de 1970, quando o time francano conquistou importantes títulos.

"É uma alegria muito grande ter a minha camisa eternizada. Fico honrado pelo reconhecimento que o clube tem pelo meu trabalho", disse Hélio Rubens.

continua após publicidade

Como jogador, Hélio Rubens começou no Clube dos Bagres, em Franca, e permaneceu na cidade por toda sua carreira. A estreia foi em 10 de maio de 1959, segundo anotação de Sérgio Aleixo, que era o roupeiro da equipe à época e responsável por registrar no papel os feitos daquele time.

Hélio Rubens se aposentou em 1981, aos 41 anos, quando já exercia dupla função, atuando também como treinador. Foram mais de 800 jogos por Franca, com 10.132 pontos. Ele foi tetracampeão sul-americano (1974, 1975, 1977 e 1980), pentacampeão brasileiro (1971, 1974, 1975, 1980 e 1981) e tetracampeão paulista (1973, 1975, 1976, 1977), além de ser duas vezes vice-campeão mundial (1975 e 1980).

"Pela longevidade, pelo número de títulos e pela quantidade de jogadores e treinadores formados pelo trabalho do Hélio Rubens, essa homenagem é mais do que merecida", afirmou Helinho. "Eu me sinto honrado em ter sido atleta dele. Como filho, sou um privilegiado. Estou muito feliz por mais esse marco na história do meu pai", completou.

continua após publicidade

Apesar da aposentadoria do número ser uma tradição na NBA, por exemplo, Hélio Rubens será o primeiro jogador a ser eternizado por Franca. Até então, ele havia sido homenageado com uma foto ao lado do placar eletrônico do Pedrocão e também ao dar o nome ao Centro de Treinamento da equipe.

"É um momento de muito orgulho e de muita alegria para o clube. Eternizar a camisa 8 é reconhecer o atleta, o treinador e a referência que o Hélio Rubens foi e continuará sempre sendo para o esporte, em especial para o basquete", afirmou Munir Buchalla Filho, atual presidente do Sesi Franca.

Após brilhar como jogador, Hélio Rubens treinou Franca por muitos anos, acumulando inúmeros títulos. Ele foi duas vezes campeão sul-americano, seis vezes campeão brasileiro e seis vezes campeão paulista. Ele comandou ainda Vasco e Uberlândia.

Pela seleção brasileira, o ex-jogador, que esteve presente em dois Jogos Olímpicos (Cidade do México-1968 e Munique-1972), conquistou três medalhas em Mundiais: bronze no Uruguai (1967); prata na Iugoslávia (1970) e novamente bronze nas Filipinas (1978). Ele também treinou o Brasil em 96 partidas e conquistou o ouro no Pan-Americano de 1999, em Winnipeg, no Canadá.