Esportes

FPF admite que publicações de Ana Paula durante a decisão foram 'inadequadas'

Da Redação ·

O comportamento de Ana Paula Oliveira, presidente da Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol (FPF), no primeiro jogo da final do Paulistão entre São Paulo e Palmeiras foi repreendido pela entidade. A FPF afirmou, em nota, que as publicações de Ana Paula em suas redes sociais foram "inadequadas" e contou que fez um alerta a ela sobre essas postagens.

continua após publicidade

Em seu perfil no Instagram, Ana Paula publicou vídeos em que exibia a festa da torcida do São Paulo antes de a bola rolar no Morumbi. Depois do jogo, ela postou uma foto com a equipe de arbitragem da partida, acompanhada da legenda "orgulho", atos que deixaram o Palmeiras revoltado. Palmeirenses passaram a criticá-la e ela teve de restringir os comentários na publicação.

A FPF disse que "alertou Ana Paula Oliveira de que suas postagens foram inadequadas". Membros da entidade conversaram com a chefe da arbitragem do futebol paulista e ouviram a versão da ex-árbitra a respeito do caso. De acordo com a entidade, ela reconheceu que as publicações foram "inapropriadas" e que publicou "com intuito de valorizar a final da competição."

continua após publicidade

Ana Paula argumentou que as gravações dos vídeos que divulgou em seu Instagram pessoal minutos antes de a bola rolar foram feitas dentro de um camarote destinado à FPF no Morumbi, um espaço reservado a diretores, funcionários e convidados da entidade. Segundo a instituição que comanda o futebol paulista, "no local havia convidados que eram torcedores do São Paulo, já que o estádio contava com torcida única, por determinação dos órgãos de segurança", mas Ana Paula não estava no meio dos torcedores são-paulinos.

A FPF também informou que afastou a assistente Maria Eduarda Silva Pires do quadro em virtude de "inaceitáveis publicações" em seu perfil no Twitter e afirmou que está apurando o caso. A profissional expôs seu time nas redes sociais e escreveu ofensas ao Palmeiras.

O Palmeiras se indignou com a postura de Ana Paula e, especialmente, com a atuação do árbitro Douglas Marques das Flores e do VAR no revés por 3 a 1 para o São Paulo. O clube reclama da marcação de pênalti em lance em que a bola bate na mão de Marcos Rocha e questiona a não marcação de penalidade em jogada em que o paraguaio Gustavo Gómez é agarrado na área.

continua após publicidade

Depois da partida, o vice-presidente Paulo Buosi disse que a arbitragem interferiu diretamente no resultado e o técnico Abel Ferreira afirmou que o Campeonato Paulista está "inquinado", isto é, manchado.

Veja a nota da FPF na íntegra:

Após diálogo com a Presidência da Comissão de Arbitragem, a Federação Paulista de Futebol vem a público esclarecer fatos repercutidos após a primeira final do Paulistão Sicredi 2022.

continua após publicidade

1 - A presidente da Comissão de Arbitragem, Ana Paula Oliveira, afirma que os vídeos publicados em seu Instagram pessoal durante a cerimônia de abertura de São Paulo x Palmeiras foram gravados em um camarote destinado à FPF no estádio do Morumbi, espaço reservado a diretores, funcionários e convidados da entidade. No local, havia convidados torcedores do São Paulo, uma vez que o estádio contava com torcida única, por determinação dos órgãos de segurança.

2 - A Comissão de Arbitragem argumenta que, por meio de sua presidente ou de membros do órgão, há um acompanhamento in loco de grande parte das partidas, sempre em posições similares à que ocorreu no Morumbi, em ambientes destinados à FPF.

3 - Diante das inaceitáveis publicações realizadas pela assistente Maria Eduarda Silva Pires em seu Twitter, a Comissão de Arbitragem a afastou imediatamente do quadro e está apurando o caso;

Por fim, a Federação Paulista de Futebol informa que alertou Ana Paula Oliveira de que suas postagens foram inadequadas. A presidente da Comissão de Arbitragem reconhece que as postagens foram inapropriadas e que publicou com intuito de valorizar a final da competição.