Esportes

Fluminense bate Atlético-MG em belo jogo no Brasileirão, com 'olé' e 2 de Cano

Fábio Hecico (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Fluminense e Atlético-MG protagonizaram um belo jogo nesta quarta-feira, pelo Brasileirão. Certamente o mais agradável da atual edição e que os amantes do futebol bem jogado, ofensivo, aguardavam há muito tempo. Ambos buscaram o gol a todo o momento e quem esteve presente do Maracanã foi brindado com oito bolas na rede. Melhor para o organizado time carioca, que se afastou da rabeira e encostou no bloco de cima com triunfo merecido por 5 a 3. Os mineiros lamentam o revés e nova chance desperdiçada de serem líderes.

continua após publicidade

O reencontro do Fluminense com a vitória após dois tropeços, mostra que o time pode sonhar com coisas grandes na competição. Ganso cresce a cada dia com seu futebol diferenciado, enquanto Arias, Luiz Henrique e Cano estão bem entrosados na frente. O argentino, por sinal, levou a melhor no duelo com Hulk, ao balançar as redes duas vezes e chegar a 21 gols na temporada.

Enquanto teve fôlego, Ganso ditou o ritmo no Maracanã. Saiu cansado, com dores e suspenso para o jogo contra o Atlético-GO, no fim de semana. Ganhará um descanso e torcerá para o time usar a apresentação de gala para embalar de vez.

continua após publicidade

As equipes pisaram no gramado do Maracanã com a mesma obrigação da vitória, por metas distintas. Aos cariocas, o triunfo significava se distanciarem da zona de queda. Do lado mineiro, valia dormir na liderança.

O 100º confronto da história entre ambos começou com equipes buscando postura ofensiva, demonstrando que tentariam os três pontos desde o início. Os visitantes, mais no campo ofensivo, com o mandante apostando na velocidade dos contragolpes.

Com somente três minutos, Cano desperdiçou a primeira grande chance da noite. Parou em Everson. O Atlético-MG tinha mais iniciativa, porém não conseguia finalizar, esbarrando em boa parede defensiva carioca. O Fluminense foi mais efetivo e saiu na frente com um belo gol.

continua após publicidade

Ganso arrancou pela direita e cruzou para a área. Luiz Henrique pisou na bola e Arias mandou no ângulo. Bela jogada e vantagem tricolor após dois jogos com derrotas. Depois de reclamar bastante da falta de condições de jogo no alagado Alfredo Jaconi, no fim de semana - derrota por 1 a 0 para o Juventude - o Fluminense mostrava toda sua técnica no Maracanã.

Marcação forte, movimentação e intensas trocas de passes renderem mais um gol na primeira etapa. De pé em pé a bola chegou até Samuel Xavier, que cruzou no peito de Cano: 2 a 0 e bela festa nas arquibancadas. Vigésimo do artilheiro, que fez coração para a família, presente no estádio.

Com dois gols de desvantagem pela primeira vez sob o comando de Antônio Mohamed, o Atlético sabia que precisava ser mais ousado. Quase diminuiu em cabeçada de Sasha. Fábio salvou. Logo a seguir, o goleiro deu o gol de presente aos mineiros. Tocou errado, nos pés de Jair, que cruzou na cabeça de Hulk.

continua após publicidade

A torcida do Fluminense ensaiou uma vaia, mas logo estava soltando o grito de gol novamente. Luiz Henrique provocou o marcador, driblou e mandou na cabeça de Samuel Xavier e 3 a 1 no placar. A boa vantagem para o intervalo, porém, acabou reduzida no último lance, em bobeira da defesa. Alonso cruzou e Jair recolocou o Atlético-MG no jogo. Apesar do amplo domínio, os cariocas foram para o vestiário com sentimento de frustração pelo gol no fim.

E a pausa veio com enorme confusão em campo. Irritado com a provocação de Luiz Henrique no lance do terceiro gol, Antônio Mohamed entrou no campo para cobrar o jovem atacante. O xingou e virou um enorme empurra-empurra no gramado.

continua após publicidade

O jogo voltou com times pressionando o árbitro Leandro Pedro Vuaden no campo e muito mais quente. As disputas ficaram fortes, reflexo da confusão no fim do primeiro tempo. Em uma cobrança de falta, David Braz quase ampliou.

Eis que o Fluminense mais uma vez deu presente para os mineiros. Arias saiu jogando errado, perdeu a bola e Jair cruzou para Sasha empatar de cabeça. Nem bem os mineiros igualaram o placar e lá estava Cano festejando novamente. O artilheiro bateu forte, de primeira, para fazer o seu segundo da noite.

Luiz Henrique também merecia deixar sua marca e assim o fez aos 17. O jovem abusado recebeu lançamento de André e bateu de chapa, sem chances para Everson. Ao invés de retrucar os palavrões de Turco Mohamed, optou por dançar com seus companheiros.

continua após publicidade

Fernando Diniz trocou seus atacantes nos minutos finais e todos saíram aplaudidos e ovacionados pela torcida. Arias, que estava com a seleção colombiana, ganhou um forte abraço do treinador em noite inesquecível do time no Maracanã. O jogo terminou com "olé" e aos gritos de "Nense, Nense."

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 5 x 3 ATLÉTICO-MG

continua após publicidade

FLUMINENSE - Fábio; Samuel Xavier, Manoel, David Braz e Cristiano; Wellington (Felipe Melo), André e Ganso (Yago Felipe); Luiz Henrique (Luccas Claro), Jhon Arias (Caio Paulista) e Cano (Willian Bigode). Técnico: Fernando Diniz.

ATLÉTICO-MG - Everson; Mariano, Júnior Alonso, Nathan Silva (Réver) e Rubens; Jair (Otávio), Allan e Nacho Fernández (Fábio Gomes); Ademir (Sávio), Eduardo Sasha (Keno) e Hulk. Técnico: Antônio Mohamed.

GOLS - Arias, aos 17, Cano, aos 28, Hulk, aos 34, Samuel Xavier aos 37, e Jair, aos 48 minutos do primeiro tempo; Eduardo Sasha, aos 8, Cano, aos 12, e Luiz Henrique, aos 17 do segundo.

ÁRBITRO - Leandro Pedro Vuaden (RS).

CARTÕES AMARELOS - Nathan Silva, Allan e Rubens ( Atlético-MG) e Fábio, André e Ganso (Fluminense).

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Maracanã.