Esportes

Ferrari domina treinos e Leclerc prevê novo duelo com Verstappen na Austrália

Da Redação ·

Após se destacar nas duas primeiras etapas da temporada da Fórmula 1, a Ferrari voltou a mostrar força nesta sexta-feira, em Melbourne. O time italiano liderou os dois primeiros treinos livres do GP da Austrália, nesta madrugada (pelo horário de Brasília), com destaque para o monegasco Charles Leclerc.

continua após publicidade

Vencedor da primeira corrida do ano, ele foi o mais veloz do dia, com o tempo de 1min18s978. Deixou para trás, assim, o companheiro de equipe, o espanhol Carlos Sainz Jr., que liderou o primeiro treino do dia, com 1min19s806. Na segunda sessão, o piloto da Espanha registrou o terceiro melhor tempo (1min19s376), atrás do holandês Max Verstappen, da Red Bull, com 1min19s223.

O atual campeão mundial venceu a segunda etapa da temporada, na Arábia Saudita, e abriu confronto direto com Leclerc pela liderança do campeonato. O piloto da Ferrari acredita que o rival da Red Bull não mostrou todo o potencial do seu carro nas duas primeiras sessões na Austrália.

continua após publicidade

"Acho que eles têm muito mais a mostrar na pista do que fizeram hoje. Max enfrentou um pouco de tráfego na sua volta mais rápida. Será uma disputa apertada, então teremos que maximizar nosso car para buscar a pole position no treino classificatório", comentou o piloto nascido em Mônaco.

Mesmo atrás de Leclerc, Verstappen deixou a pista satisfeito, principalmente por conta das mudanças no traçado de rua de Albert Park - houve sete grandes alterações no circuito, com a remoção de duas curvas e alargamento da pista em outras cinco para facilitar as ultrapassagens.

"Hoje tivemos um dia bem positivo. A aderência da pista estava boa e os solavancos diminuíram. Está mais suave e o asfalto está melhor porque agora podemos atacar melhor as curvas. Ainda estamos um pouco atrás da Ferrari, mas acho que neste fim de semana podemos nos aproximar um pouco mais", avaliou o holandês.

continua após publicidade

Fora da disputa pelo topo, o maior destaque do dia foi a Alpine, do espanhol Fernando Alonso. O bicampeão mundial anotou o quarto melhor tempo do dia, com 1min19s537. Seu companheiro de equipe, o francês Esteban Ocon, foi o sexto, com 1min19s842. Entre eles estava Sergio Pérez, da Red Bull, com 1min19s658.

O Top 10 do segundo treino, o mais veloz do dia, contou ainda com o finlandês Valtteri Bottas, da Alfa Romeo (1min20s055); o britânico Lando Norris, da McLaren (1min20s100); o francês Pierre Gasly, da AlphaTauri (1min20s142); e o piloto da casa Daniel Ricciardo, da McLaren (1min20s203).

Sem participar da briga pelas primeiras posições, a Mercedes teve mais um dia de coadjuvante na F-1. No primeiro treino do dia, Lewis Hamilton chegou a anotar o sétimo melhor tempo, enquanto George Russell foi o 12º. Na segunda sessão, o heptacampeão mundial melhorou sua marca, mas caiu na tabela de tempos, para o modesto 13º lugar, com 1min20s521. Russell foi um pouco melhor, no 11º posto, com 1min20s212.

continua após publicidade

Após perder as duas primeiras corridas do ano, o alemão Sebastian Vettel enfim fez sua estreia nesta sexta. O tetracampeão, vetado das etapas anteriores por ter contraído covid-19, participou apenas do primeiro treino livre, quando anotou o 13º melhor tempo: 1min21s661. Ele acabou ficando fora da sessão seguinte por conta de um problema no motor de sua Aston Martin.

Os pilotos voltam para a pista à meia-noite deste sábado para participarem do terceiro e último treino livre do fim de semana. Às 3 horas da manhã, pelo horário de Brasília, tem início a sessão classificatória, que define o grid de largada. A corrida está marcada para às 2 horas da manhã de domingo.