Esportes

Erros e risco de perda de pontos fazem presidente do Sport destituir dirigentes

Da Redação ·

O presidente Leonardo Lopes, do Sport, anunciou nesta terça-feira a destituição do vice-presidente Nelo Campos e dos diretores Augusto Moreira, Gabriel Campos, Guilherme Falcão e Rocine Millet. Os dirigentes perderam seus cargos por conta de uma série de erros recentes cometidos pelo clube, o que inclui a perda de prazo na inscrição de quatro reforços e o risco de perder pontos no Brasileirão pela possível escalação irregular de um atleta.

continua após publicidade

"Atividades tão rotineiras, chama a atenção que tenha acontecido em episódios recorrentes, simples. Isso chamou a atenção. A gente vai intervir para que isso não aconteça mais. Porque é inadmissível", disse Leonardo Lopes. "No estafe, a gente imagina que entre duas a três pessoas a mais sofrerão as consequências, pelos atos simples que não foram feitos. O motivo não foi especificamente os quatro jogadores. O que motivou foi o conjunto de coisas. A questão da ausência de resultados, principalmente também a questão do momento que o time passa", completou.

A série de erros recentes cometidos pelo time pernambucano no Brasileirão começou quando os últimos quatro reforços contratados - o goleiro Saulo, o lateral-direito Jeferson, o volante Nicolás Aguirre e o atacante Vander Vieira - não foram inscritos na competição. O prazo se encerrou na última sexta-feira.

continua após publicidade

"A gente vai procurar ver se faz algum tipo de negociação. O prazo é curtíssimo. Vamos pensar na Série B. A ideia é aliviar o financeiro, mas o respeito pelo atleta nessa situação", explicou o presidente. "A gente ainda não fez uma apuração minuciosa dos valores. Mas do ponto de vista salarial, é um valor estimado em torno de R$ 600 mil. Desde a madrugada há algumas tratativas de recolocação dos atletas. E isso pode diminuir o impacto", completou o vice Yuri Romão.

O Sport ainda corre o risco de perder pontos no Brasileirão. O clube teria escalado de forma irregular Pedro Henrique. No Internacional, seu ex-clube, ele fez cinco jogos e esteve nove vezes no banco de reservas. Mas, em duas dessas oportunidades, ele tomou amarelo, o que caracteriza presença de jogo e não poderia mais atuar por nenhum clube da Série A.

"Acionamos os nossos advogados especialistas no Rio de Janeiro, para saber que há um conflito de normas no regulamento geral e no específico. Os advogados estão trabalhando para que a gente possa evitar a perda de pontos para o clube. Seria uma coisa de proporções inimagináveis", disse o presidente do clube do Recife.

continua após publicidade

O Sport pode ser punido com a perda de três pontos e mais a pontuação obtida nas partidas em que Pedro Henrique foi a campo com a camisa rubro-negra, de acordo com o Art. 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD).

A bagunça nos bastidores se reflete dentro de campo. Sem ganhar há oito partidas, o Sport figura na penúltima colocação do Brasileirão, com apenas 17 pontos em 22 partidas.

Em situação delicada, o Sport inicia a semana se preparando para um confronto direto contra o Grêmio, no próximo domingo, na Arena do Grêmio. O rival gaúcho também está na zona de rebaixamento, com 22 pontos, mas duas partidas a menos.