Em batalha de 4h, Thiem supera Zverev no US Open e fatura seu 1º Grand Slam - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Esportes

Em batalha de 4h, Thiem supera Zverev no US Open e fatura seu 1º Grand Slam

Escrito por Da Redação
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

Dominic Thiem entrou, enfim, para o seleto grupo dos campeões de Grand Slam. Após três vice-campeonatos, o tenista austríaco levantou o troféu do US Open, neste domingo, da forma mais sofrida possível. O número três do mundo reverteu uma desvantagem de 2 sets a 0 para vencer o alemão Alexander Zverev com uma grande virada, por 3 a 2, com parciais de 2/6, 4/6, 6/4, 6/3 e 7/6 (8/6), numa batalha de 4h01min.

O primeiro campeão de Grand Slam nascido nos anos 90 terminou o jogo mancando, exaurido, ao fim de um quinto set tumultuado, em que ambos os tenistas tiveram o saque para fechar a partida e o campeonato. O austríaco desperdiçou dois match points antes de sacramentar a vitória numa batalha franca nos games finais, com cada tenista no limite técnico, físico e emocional.

Thiem vinha de três vices em Slam. Neste ano, perdeu a final do Aberto da Austrália para o sérvio Novak Djokovic. E, nas últimas duas edições de Roland Garros, parou no espanhol Rafael Nadal nas decisões. Desta vez, ele soube aproveitar a ausência do chamado Big 3 para levantar seu primeiro grande troféu da carreira. Djokovic foi desclassificado nas oitavas de final do US Open e Nadal e Roger Federer não estiveram em Nova York neste ano.

Na final deste domingo, o austríaco oscilou demais ao longo da partida. Esteve irreconhecível nos dois primeiros sets e viu Zverev, atual sétimo do ranking, esbanjar técnica e bons golpes em todos os fundamentos, do saque à devolução, entre bate-prontos e voleios na rede. Além disso, o alemão exibia preparo físico superior.

Thiem só "entrou" na partida no terceiro set, quando chegou a estar uma quebra de saque atrás. Porém, ele conseguiu colocar a maior experiência em jogos deste nível em ação e fez valer as performances mais sólidas exibidas ao longo de toda a competição.

Aos 27 anos, ele se tornou apenas o segundo tenista do seu país austríaco a vencer um Grand Slam. Antes dele, somente Thomas Muster havia obtido o feito, em Roland Garros, em 1995. Para tanto, Thiem precisou quebrar um tabu. O austríaco se tornou o primeiro tenista em 71 anos a vencer o US Open após estar perdendo por 2 sets a 0.

A FINAL - Mostrando superioridade desde o início do jogo, Zverev faturou a primeira quebra de saque da final no quarto game, abrindo 3/1. O alemão voltou a se impor no serviço do austríaco no sétimo game: 5/2. E confirmou o triunfo no set logo em seguida, com inesperada facilidade.

O bom ritmo de Zverev foi mantido no segundo set. Ao mesmo tempo, Thiem seguida jogando abaixo do que vinha mostrando nas outras partidas do US Open. Estava mais nervoso e inseguro do que o rival. Por consequência, perdeu o saque e viu Zverev abrir 2/1. Com nova quebra, o alemão chegou a abrir 5/1.

A situação só ficou mais feita para Thiem porque ele esboçou ligeira recuperação no set e devolveu uma das quebras. Mas Zverev teve nova chance para sacar para fechar a parcial e não desperdiçou. Mesmo exibindo hesitação pela primeira vez na partida, o tenista da Alemanha converteu seu quinto set points e fechou a parcial, fazendo 2/0 no jogo.

O terceiro set foi mais equilibrado que os anteriores. Zverev novamente quebrou pela primeira vez e fez 2/1. Thiem, no game seguinte, desperdiçou seguidas chances até devolver a quebra e igualar o marcador. Ele chegou a virar o placar para 3/2, demonstrando uma melhora visível em sua performance, ainda que estivesse longe do desempenho dos jogos anteriores.

Em seu melhor set no jogo até então, Thiem jogava melhor, mas sofria para confirmar seus games de serviço. No 10º game, teve duplo set point e, de forma suada, soube aproveitar um dos breaks para fechar a parcial e forçar a disputa do quarto set.

Na quarta parcial, o austríaco manteve a evolução. Melhorando em cada fundamento, passou a assustar Zverev. Após desperdiçar bons break points, ele obteve a quebra no oitavo game e abriu 5/3. Em seguida, sacou para fechar o set e não decepcionou, empatando o duelo e levando a final ao quinto set.

O set final foi também o mais parelho do confronto. Com nova postura e de confiança renovada, Thiem começou quebrando o saque de Zverev. O alemão, contudo, devolveu a quebra logo no game seguinte. Os dois tenistas, então, elevaram o nível e o jogo ganhou em técnica e belos momentos.

O equilíbrio predominou até o oitavo game, quando o alemão voltou a quebrar o saque do austríaco e abrir 5/3. Sacando para o campeonato, o sétimo do mundo não aguentou a pressão e perdeu o serviço. Na sequência, Thiem obteve nova quebra e também teve a chance de sacar para o jogo, sem sucesso.

No tie-break, o austríaco mostrou maior equilíbrio tanto nos golpes quando na parte mental e sacramentou a vitória. Ele terminou o jogo com 43 bolas vencedoras, contra 52 do alemão. E 55 erros não forçados, diante de 64 de Zverev.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Em batalha de 4h, Thiem supera Zverev no US Open e fatura seu 1º Grand Slam"

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.