Esportes

Diego Souza afirma que Grêmio não pode permitir que São Paulo 'apite o jogo'

Da Redação ·

Autor do gol da vitória no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, por 1 a 0, e atleta mais experiente do Grêmio, Diego Souza resolveu "esquentar" o duelo de volta, que será nesta quarta-feira, no estádio do Morumbi, na capital paulista, ao insinuar que o São Paulo gosta de pressionar a arbitragem e "apitar" as partidas.

continua após publicidade

"A equipe do São Paulo pressiona a arbitragem o tempo inteiro, muito chata dentro de campo. E a gente tem que estar ligado no jogo. Se deixar, eles acabam apitando o jogo", afirmou Diego Souza. O atacante ficou muito irritado no jogo de ida pela não expulsão de Bruno Alves que, segundo ele, o agrediu com um cotovelada no rosto. O zagueiro levou o cartão amarelo no lance.

Os são-paulinos reagiram, alegando que o gremista usou a própria unha para rasgar o seu rosto e induzir a arbitragem. "É uma decisão, não dá para esperar menos. Os nervos ficam à flor da pele e é preciso ter atenção total", avaliou Diego Souza.

continua após publicidade

Com o 1 a 0 da ida, em Porto Alegre, o Grêmio jogará pelo empate no Morumbi. Em dois confrontos entre ambos no ano, até então, o ataque são-paulino passou em branco. Para segurar o time do técnico Fernando Diniz, Renato Gaúcho deve usar o argentino Kannemann e Rodrigues na defesa. Pedro Geromel e David Braz estão machucados e não embarcaram para São Paulo.

Diego Souza, contudo, descarta uma postura defensiva no Morumbi. Para ele, é necessário atacar, também, senão a classificação corre grande risco. Pelo Brasileirão, as equipes ficaram no 0 a 0. Na Copa do Brasil o Grêmio fez 1 a 0.

"A gente jogou com o São Paulo duas vezes esse ano e é uma equipe muito qualificada. Temos que ter a mesma postura. Marcação, ter personalidade para jogar e incomodar o São Paulo também", enfatizou. "Eles procuram sufocar o adversário com aquele toque de bola, muita gente no campo ofensivo. E se aceitar isso, pode pagar um preço muito caro", seguiu Diego Souza. "Temos de ter a mesma postura do primeiro jogo, com marcação forte e agredir o São Paulo quando tiver a bola".