Esportes

Daniel Alves critica Piquet por fala racista, e cogita jogar no Athletico-PR

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O lateral-direito Daniel Alves criticou Nelson Piquet por ter chamado Lewis Hamilton de "neguinho" e saiu em defesa do heptacampeão de Fórmula 1, em uma entrevista publicada nesta segunda-feira pelo jornal britânico The Guardian. O jogador da seleção brasileira afirmou ter ficado incomodado com a declaração e ironizou o ex-piloto.

continua após publicidade

"Não vou me aprofundar muito nisso porque empurrar bêbado morro abaixo é fácil. Não é apenas por causa da declaração (de Piquet). É por tudo que está acontecendo. O que aconteceu é o extremo. Se o maior vencedor da Fórmula 1 é atacado, desprezado, excluído, imagine quem está lá embaixo na sociedade", argumentou Daniel Alves.

Piquet foi flagrado usando um termo racista para se referir a Hamilton em um vídeo de 2021 que circulou nas redes sociais e ganhou repercussão nas últimas semanas. É possível ouvir o ex-piloto chamando o heptacampeão de "neguinho" ao comentar um acidente envolvendo o inglês e Max Verstappen - namorado de sua filha, Kelly Piquet - durante o GP da Inglaterra. Ele ainda fez um comentário homofóbico para justificar a perda do título de 2016 por Hamilton para Nico Rosberg. Segundo a BBC, a F-1 o baniu dos paddocks da categoria.

continua após publicidade

"(Lewis Hamilton) É um cara que pode transformar e precisa seguir lutando. Nós temos uma missão e ninguém vai nos abalar", concluiu Alves.

Daniel Alves também comentou sobre sua saída do Barcelona. O brasileiro retornou ao clube espanhol no final do ano passado, mas foi dispensado ao término da última temporada. Ídolo da torcida catalã, o lateral-direito teve desempenho discreto em sua segunda passagem, fazendo apenas 17 jogos, marcando um gol e dando quatro assistências. Ele diz não ter mágoas, mas ressalta a necessidade do clube melhorar a situação extracampo para sair da atual crise financeira e institucional na qual se encontra.

"Fui embora feliz de ter retornado. O clube tem pecado nos últimos anos. Mas não estou falando sobre o meu caso porque ele foi diferente. Serei eternamente grato ao Xavi e ao presidente por me trazerem de volta. Mas o clube precisa melhorar o trabalho fora de campo", declarou.

continua após publicidade

CHANCE DE JOGAR NO ATHLETICO-PR

Livre no mercado, Daniel Alves ainda não definiu o seu futuro. Aos 39 anos, o lateral-direito sabe que precisa estar atuando para continuar tendo chances com Tite e garantir uma vaga na Copa do Mundo do Catar - muito possivelmente o último Mundial da sua carreira. Ao Guardian, o jogador avaliou propostas, mas destacou que, se voltar a atuar no Brasil, será no Athletico-PR.

"Estou desempregado, mas coisas interessantes surgiram. Estou estudando os lugares, vendo quais têm bons níveis de competitividade. Quero ir para um lugar onde possa vencer. Eu não descarto nada, mas se eu voltar para o Brasil, será para o Athletico-PR", revela. "Tite e eu trabalhamos juntos há anos. É uma relação de confiança e de exigência de performance."