Esportes

Cruzeiro arruma casa, avança na Copa do Brasil e pode liderar Série B pela 1ª vez

Da Redação ·

Colocar a instituição em primeiro lugar, entender como funciona a Série B e montar um time competitivo para buscar o acesso. Por fim, não ficar deitado nas glórias do passado e poder se dar ao luxo de ter um ídolo como Ronaldo Nazário sempre na retaguarda. É nessa atmosfera que o Cruzeiro vem se preparando para colocar um fim à sua participação na segunda divisão do Nacional e voltar à prateleira de clube vencedor em 2023 entre os grandes que figuram na elite. Ele pode assumir a ponta da Série B no domingo, contra o Náutico, dias depois de eliminar o Remo nos pênaltis e chegar às oitavas de final da Copa do Brasil.

continua após publicidade

O Cruzeiro atual dá nítidos sinais de transformação. Se nos últimos dois anos, o clube celeste figurou como mero coadjuvante, a recente vitória de 1 a 0 sobre o Grêmio amplia os horizontes de torcida, jogadores e comissão técnica neste início de caminhada. Prova disso é sua performance: mesma pontuação do líder Bahia (13 pontos) e o segundo posto na tabela por ter menor saldo de gols (7 a 3).

As quatro vitórias nas últimas cinco rodadas e a possibilidade de liderança isolada do Brasileiro já neste domingo, diante do Náutico, no Recife, colocam em cena um Cruzeiro que vem trabalhando em várias frentes. O objetivo desse projeto é transformar esse bom início de campanha em desempenho duradouro até o término da competição.

continua após publicidade

Em entrevista ao Estadão, o diretor de futebol Pedro Martins disse que o formato de administração do clube hoje trabalha com uma visão ampla. Tão importante quanto o futebol, segundo o dirigente, é fortalecer as áreas que dão suporte ao rendimento. Entre os setores destacados por ele estão os departamentos de performance e saúde, análise de desempenho e também análise de mercado.

"Colocamos a instituição acima de todos. Atletas, comissão técnica e colaboradores estão cientes de que estamos de passagem e o desafio é construir um Cruzeiro competitivo e sustentável ao longo dos anos."

Os pilares para justificar o discurso foram enfatizados pelo dirigente. "Formação de jovens talentos, projeto através do fortalecimento do futebol feminino e um estafe que vá levar o clube a todos os desafios nos próximos anos", completa.

continua após publicidade

Em meio à pior fase da sua história centenária, com uma dívida acumulada próxima de R$ 1 bilhão, o Cruzeiro busca caminhos que o recoloquem no trilho das vitórias e conquistas. Muito dessa reviravolta para recuperar um dos clubes mais tradicionais do Brasil está em Ronaldo Nazário, que agora é o principal acionista da equipe de Belo Horizonte e adquiriu 90% da SAF (Sociedade Anônima do Futebol) do clube de Minas Gerais.

CONTAS EM DIA E SANGUE NOS OLHOS

Martins comenta que a reestruturação do clube é complexa, mas levando em conta o departamento de futebol, evitar atrasos nos pagamentos foi o grande passo para ajustar o setor e formar um grupo forte. "Pagar os salários em dia. Escolher uma comissão técnica alinhada com os objetivos e o futuro do projeto do clube faz a diferença. A opção pelo Paulo Pezzolano (técnico uruguaio) foi fruto de um processo. Trouxemos um nome com um perfil de liderança junto aos atletas."

continua após publicidade

Outro traço importante dessa nova gestão é se adequar à realidade do momento atual. Entender o perfil da competição e encarnar o espírito que o torneio pede. Os anos de 2020 e 2021 serviram como aprendizado. Nas duas campanhas da Série B, o clube sequer passou da décima colocação.

"Desde o início do trabalho, entendemos que, para ter sucesso na Série B, precisamos respeitar a competição. Não é o tamanho da camisa que vai fazer com que a gente suba de divisão, mas sim a qualidade de nossas rotinas. Temos que trabalhar muito para superar todos os desafios de um campeonato que vai até o final do ano."

continua após publicidade

ELENCO CASCUDO

No clube desde fevereiro de 2021 e com 52 jogos pelo Cruzeiro, o zagueiro Eduardo Brock, 31 anos, disputa a segunda Série B pela equipe celeste. Em conversa com a reportagem do Estadão, ele disse que o espírito de união tem sido fundamental para a boa campanha até aqui. E a prioridade de todos é levar novamente o time mineiro à elite do futebol nacional.

"Todos aqui tem a sua parcela de liderança, isso puxa o companheiro do lado. Sabemos que precisamos treinar, trabalhar e evoluir sempre para tirar o Cruzeiro da Série B. O relacionamento com o técnico Paulo Pezzolano é muito bom. Ninguém é mais do que ninguém. Essa união ajuda na hora de buscar resultados positivos", comentou o zagueiro.

continua após publicidade

Outro veterano do elenco, e com um cartel de 81 partidas pela equipe mineira, o lateral Rômulo destaca que o processo de treinamentos deva ser seguido à risca. "Alimentar-se bem, repouso entre um jogo e outro e, quando tivermos semanas cheias para trabalhar, treinar forte para manter a intensidade dentro de campo. Essa característica tem sido nosso diferencial. A Série B é muito difícil e a logística da competição aumenta o desgaste. Somos um time jovem e todos têm muito a aprender com isso", disse o jogador de 34 anos.

FATOR FENÔMENO

Não é todo clube que tem em seu comando um dirigente que foi referência como jogador dentro de campo. O Cruzeiro de 2022 conta com Ronaldo Nazário como seu principal acionista e pode se dar ao luxo de ter um ídolo nacional sempre por perto. E o reflexo de um profissional vencedor dando suporte na parte administrativa traz dividendos ao elenco, principalmente na parte psicológica.

"O Ronaldo é uma figura muito importante para o Cruzeiro. Além de ser o nosso chefe, é uma pessoa vencedora e que colocou dentro do clube excelentes profissionais. É um cara centrado, extremamente profissional e está fazendo de tudo para que o Cruzeiro volta à elite", afirmou Rômulo.

Eduardo Brock prefere destacar o respaldo que o Fenômeno trouxe para o elenco em termos de retaguarda. "Desde a chegada do grupo do Ronaldo, o ambiente no Cruzeiro mudou por completo. Tanto dentro como fora de campo. Jogamos com a certeza de que nossos direitos serão cumpridos. Isso nos dá toda a tranquilidade para buscarmos os melhores resultados dentro de campo."