Esportes

CPI da Chapecoense aprova indenização às famílias e responsabiliza cinco empresas

(via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado Federal aprovou, nesta segunda-feira, o relatório final sobre o acidente aéreo da Chapecoense, ocorrido em 2016. O texto, de autoria do senador Izalci Lucas (PSDB-DF) e aprovado por unanimidade, faz sete recomendações, entre elas a indenização de vítimas e familiares e a responsabilização de cinco empresas envolvidas em uma possível fraude na emissão da apólice de seguro contratada pela companhia aérea boliviana Lâmia.

continua após publicidade

Além da LaMia, as empresas citadas são a seguradora Bisa Seguros, a resseguradora Tokio Marine e as corretoras Aon UK e Grupo Estratégica (antiga Aon Bolívia), todas envolvidas em possível fraude na emissão da apólice de seguro.

A CPI também recomendou revisão nas normas e protocolos tanto para transporte aéreo de passageiros pelos órgãos de regulação quanto para as competições esportivas. Neste último ponto, o texto salientou que a LaMia transportou outros times "sem qualquer tipo de crivo das entidades responsáveis pelos campeonatos."

continua após publicidade

Outra mudança necessária, de acordo com a CPI, são alterações no Código Civil referente às normas de seguros privados e no Código Brasileiro de Aeronáutica para responsabilização de seguradoras e transportadoras, totalizando quatro projetos de lei.

O ACIDENTE - Em 29 de novembro de 2016, o voo da empresa LaMia, que levava o time de futebol da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, onde seria realizada a final da Copa Sul-Americana, caiu próximo à cidade após partir de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia.

Segundo relatório do Grupo Colombiano de Investigação de Acidentes Aéreos, a principal causa foi a falta de combustível. O desastre teve 71 vítimas fatais, sendo 64 brasileiros, incluindo jogadores, integrantes da comissão técnica, dirigentes, jornalistas esportivos e alguns convidados.