Esportes

Correção: Torcida do PSG picha CT e estádio exigindo a saída de dirigentes

Da Redação ·

A nota enviada anteriormente dizia que o jogo entre o PSG e Bordeaux foi pelo Campeonato Inglês. Na verdade ocorreu pelo Francês. Segue versão corrigida:

continua após publicidade

O clima continua quente no Paris Saint-Germain após a eliminação nas oitavas de final da Liga dos Campeões diante do Real Madrid. Nesta segunda-feira, os muros do Parque dos Príncipes e do Centro de Treinamento do clube amanheceram com pichações ofensivas e cobrando a imediata saída do brasileiro Leonardo, diretor de futebol, e do presidente Nasser Al-Khelaifi.

Os Ultras franceses estão indignados com a falta de resultados importantes da equipe no continente e, após outra frustração na Liga dos Campeões novamente com alto investimento, resolveram demonstrar qual o sentimento entre eles: "10 anos de mediocridade", escreveram, revoltados.

continua após publicidade

Depois da eliminação, a paciência com os diretores parece ter chegado ao fim. "Nasser, Leo, fora", e "fiquem longe de nossa terra", vinham no início das pichações, seguidas de muitas mensagens aos dois dirigentes. "Fiquem longe de nós, Paris nunca será o Catar", "sejam dignos" e "vocês nos deixariam orgulhosos (saindo)", deram tom aos protestos, sempre seguidos com muitos palavrões à dupla.

Os torcedores usaram o "Paris somos nós", como forma de mostrar quem manda no clube e questionaram onde estava o "projeto" dos dirigentes para tornar o PSG uma potência. Apesar de muitas contratações e investimentos pesados, o clube há tempos não encanta e revolta seu torcedor.

No jogo de sábado, diante do Bordeuax, pelo Campeonato Francês, a torcida do PSG já demonstrou toda sua insatisfação com os dirigentes, com muitas faixas e cartazes de protesto. Ainda vaiaram o brasileiro Neymar e o argentino Messi a cada toque na bola. Nem mesmo a vitória por 3 a 0 acalmou o clima no Parque dos Príncipes.

A diretoria arma uma reformulação grande no elenco e alguns jogadores já se preparam para deixar o PSG, casos de Wijnaldum, Sergio Ramos e até Di María. Apesar de vaiado, Neymar não parece disposto a sair e até usou uma foto nas redes sociais com o filho para mandar um recado sobre quem o move "a continuar." Por outro lado, Messi não teria se sentindo bem com as cobranças e também pode respirar novos ares em breve.